sábado, outubro 23, 2021
InícioSem categoriaPrático morre após cair de embarcação no Porto de Itaguaí

Prático morre após cair de embarcação no Porto de Itaguaí

De acordo com testemunhas, a tripulação teria abandonado prático que tentava acessar a embarcação para realizar o procedimento de ancoragem do barco Um prático, profissional responsável por atracar os navios, morreu ao tentar embarcar em um navio no Porto de Itaguaí, na quarta-feira (6). Valdir Barros Cals, de 77 anos, caiu no mar quando tentava acessar a embarcação para realizar o procedimento de ancoragem do barco. O mar estava bastante agitado quando o prático se aproximou do navio em uma lancha. Segundo relatos, depois de cair na água, Valdir ficou submerso por 15 minutos e foi resgatado por um marinheiro. Os dois ficaram no mar esperando por socorro por cerca de meia hora. O resgate só teria acontecido quando uma segunda lancha conseguiu chegar até o local. A família de Valdir acusa tripulação do barco por omissão de soc

De acordo com testemunhas, a tripulação teria abandonado prático que tentava acessar a embarcação para realizar o procedimento de ancoragem do barco

Um prático, profissional responsável por atracar os navios, morreu ao tentar embarcar em um navio no Porto de Itaguaí, na quarta-feira (6).

Valdir Barros Cals, de 77 anos, caiu no mar quando tentava acessar a embarcação para realizar o procedimento de ancoragem do barco. O mar estava bastante agitado quando o prático se aproximou do navio em uma lancha.

Segundo relatos, depois de cair na água, Valdir ficou submerso por 15 minutos e foi resgatado por um marinheiro. Os dois ficaram no mar esperando por socorro por cerca de meia hora. O resgate só teria acontecido quando uma segunda lancha conseguiu chegar até o local.

A família de Valdir acusa tripulação do barco por omissão de socorro. De acordo com o advogado da família, relatos de testemunhas dão conta que o navio não realizou os  protocolos internacionais de segurança.

O caso está sendo investigado pela Capitania dos Portos, que informou que os responsáveis pelo navio e a tripulação estão sendo ouvidos e que após a conclusão do inquérito, o processo será julgado pelo Tribunal Marítimo.

Em nota, a empresa dona do navio lamentou o ocorrido e classificou o acidente como uma fatalidade. Ainda de acordo com a nota, o prático teria se desequilibrado da lancha antes de iniciar o embarque no navio.  A empresa informou ainda que no momento em que se preparava para lançar a boia de salvamento, o homem estava sendo resgatado pela lancha.

Já a Marinha informou que todos os procedimentos adotados para socorrer a vítima, foram acompanhados pela equipe de salvamento e resgate da Capitania dos Portos de Itacuruçá. A instituição disse ainda que também está apurando as causas e a responsabilidade do acidente.

Veja mais de:
Matérias relacionadas
- Advertisment -

Mais lidas

error: O conteúdo está protegido!