domingo, julho 3, 2022
InícioDestaqueFórum discute políticas ambientais compensatórias nas baías de Ilha Grande e Sepetiba

Fórum discute políticas ambientais compensatórias nas baías de Ilha Grande e Sepetiba

Evento teve como objetivo unificar os envolvidos e interessados pela saúde dos biomas da região

O complexo contexto das baías de Sepetiba e da Ilha Grande envolve muitos: empresas, pescadores, autoridades, institutos, pesquisadores, instituições. De toda a riqueza que estes biomas produzem – e ainda há potencial para mais – há impactos de diferentes ordens, do qual o ambiental é assunto constante. Não foi diferente no I Fórum de Políticas Compensatórias Socioambientais das Baías da Ilha Grande e de Sepetiba, que aconteceu na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), em Seropédica, nos dias 2 e 3 de junho. O evento foi uma parceria do Programa de Ensino, Pesquisa e Extensão em Desenvolvimento Territorial e Políticas Públicas (PEPEDT/UFRRJ) com o Conselho Consultivo do Parque Estadual do Cunhambebe e da APA Mangaratiba, e com o Grupo de Estudos em Economia do Mar da UFRRJ.

O objetivo foi reunir interessados nas políticas compensatórias, a fim de sistematizar os mecanismos de acompanhamento e avaliação, e os diferentes atores locais compreendidos no território que envolve os municípios de Seropédica, Itaguaí, Mangaratiba, Angra dos Reis, Rio Claro e Paraty, principalmente no âmbito costeiro e marinho, no entorno das Baías de Sepetiba e Ilha Grande, numa articulação realizada a partir do Colegiado Territorial da Baía da Ilha Grande (Colegiado BIG).

O evento foi subdividido em quatro eixos: Polo Tecnológico do Mar da Baía de Sepetiba; Observatório Territorial da Baía da Ilha Grande; Unidades de Conservação e Marinho e Costeiro. Quem participou: representantes da UFRRJ, APLIM, Instituto Mazomba, CBH-BIG, ICMBio, Observatório da Baía de Sepetiba, Uerj, Porto Sudeste, Movimento Baía Viva, OT-BIG, dentre outros.

INCLUSÃO E SUSTENTABILIDADE

A ideia central foi levantar e analisar as experiências relacionadas à inclusão dos atores locais – principalmente comunidades tradicionais – na dinâmica das políticas compensatórias, de maneira a criar uma ponte entre as empresas, atores locais, unidades de conservação e universidade visando relacionar estes atores de uma maneira mais justa e alinhada aos preceitos da Agenda 2030 e dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável.

Interessados podem acessar toda a programação do evento, com vídeos da transmissão online (por causa da pandemia) no site http://www.doity.com.br/i-fopcs-bigs e na página do Facebook do Colegiado BIG: facebook.com/ColegiadoBIG.

Matérias relacionadas

Mais lidas

error: O conteúdo está protegido!