terça-feira, outubro 19, 2021
InícioItaguaíEmpresa afirma não ter como normalizar operação em aterro de Seropédica

Empresa afirma não ter como normalizar operação em aterro de Seropédica

A Ciclus, empresa responsável pelo transbordo e tratamento de resíduos da cidade do Rio no Aterro de Seropédica, afirmou nesta terça-feira (2) que somente metade da frota está operando. A Prefeitura do Rio informou que a Comlurb já acertou o pagamento de R$ 30 milhões com a Ciclus, para esta semana e que voltará a se reunir com a empresa para fazer um novo cronograma para quitar o restante da dívida. Mas segundo, a empresa o valor a ser pago esta semana “é insuficiente para a normalização da operação”. “Além da compra de combustível para carretas, cujo custo mensal é superior a R$ 1,6 milhão, a empresa tem diversos pagamentos pendentes, entre os quais a folha de pagamento, que impacta a vida de 750 famílias”, disse a responsável pela companhia. O aterro sanitário de Seropédica recebe, diariamente, 10,5 mil toneladas

A Ciclus, empresa responsável pelo transbordo e tratamento de resíduos da cidade do Rio no Aterro de Seropédica, afirmou nesta terça-feira (2) que somente metade da frota está operando.

A Prefeitura do Rio informou que a Comlurb já acertou o pagamento de R$ 30 milhões com a Ciclus, para esta semana e que voltará a se reunir com a empresa para fazer um novo cronograma para quitar o restante da dívida.

Mas segundo, a empresa o valor a ser pago esta semana “é insuficiente para a normalização da operação”.

“Além da compra de combustível para carretas, cujo custo mensal é superior a R$ 1,6 milhão, a empresa tem diversos pagamentos pendentes, entre os quais a folha de pagamento, que impacta a vida de 750 famílias”, disse a responsável pela companhia.

O aterro sanitário de Seropédica recebe, diariamente, 10,5 mil toneladas de lixo. Desse total, 9,5 mil toneladas são da capital e o restante vem dos municípios de Seropédica, Itaguaí, Mangaratiba e São João de Meriti.

Veja mais de:
Matérias relacionadas
- Advertisment -

Mais lidas

error: O conteúdo está protegido!