segunda-feira, outubro 25, 2021
InícioSem categoriaTRE-RJ participa da solenidade de criação do grupo gestor do Programa de...

TRE-RJ participa da solenidade de criação do grupo gestor do Programa de Enfrentamento à Desinformação

O presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ), Carlos Santos de Oliveira; e o vice-presidente e corregedor, Cláudio Brandão, participaram da cerimônia no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que criou o grupo gestor do Programa de Enfrentamento à Desinformação, na sexta-feira (30).  Convocado pela presidente do TSE, ministra Rosa Weber, o encontro contou com a presença dos presidentes e corregedores dos tribunais regionais eleitorais de todo o país. A Portaria TSE n°664 define que o grupo gestor terá sete membros. Quatro deles serão indicados pela Presidência do TSE, com a presença obrigatória de um representante da Assessoria de Comunicação Social do Tribunal. A Vice-Presidência do TSE, o Colégio de Presidentes dos Tribunais Regionais Eleitorais e o Colégio de Corregedores Eleitorais vão indicar os outros tr

O presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ), Carlos Santos de Oliveira; e o vice-presidente e corregedor, Cláudio Brandão, participaram da cerimônia no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que criou o grupo gestor do Programa de Enfrentamento à Desinformação, na sexta-feira (30).  Convocado pela presidente do TSE, ministra Rosa Weber, o encontro contou com a presença dos presidentes e corregedores dos tribunais regionais eleitorais de todo o país.

A Portaria TSE n°664 define que o grupo gestor terá sete membros. Quatro deles serão indicados pela Presidência do TSE, com a presença obrigatória de um representante da Assessoria de Comunicação Social do Tribunal. A Vice-Presidência do TSE, o Colégio de Presidentes dos Tribunais Regionais Eleitorais e o Colégio de Corregedores Eleitorais vão indicar os outros três componentes do grupo.

O Programa de Enfrentamento à Desinformação com Foco nas Eleições 2020 havia sido lançado numa solenidade anterior, também no TSE, como uma resposta da Justiça Eleitoral aos ataques massivos nas redes sociais à credibilidade da Justiça Eleitoral e ao sistema de votação nas últimas eleições. Além disso, há preocupação de que as Fake News (desinformação) sejam novamente usadas na campanha eleitoral, como forma de propaganda negativa contra partidos políticos e candidatos. Iniciativa do Tribunal Superior Eleitoral, o programa recebeu o apoio público de 34 entidades civis e partidos políticos, que assinaram um termo de adesão.

Veja mais de:
Matérias relacionadas
- Advertisment -

Mais lidas

error: O conteúdo está protegido!