quarta-feira, outubro 20, 2021
InícioPoderQuilombolas da Marambaia participam de audiência pública na Alerj

Quilombolas da Marambaia participam de audiência pública na Alerj

Os desafios e as perspectivas da educação escolar quilombola no Rio foi tema de audiência pública da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), realizada na manhã quarta-feira (27). Foram convidados para o encontro professores, alunos, representantes de comunidades e representantes da Secretaria de Estado de Educação (Seeduc).

Moradores, membros da diretoria da Associação da Comunidade Remanescente de Quilombo da Ilha da Marambaia (Aqimar) e a diretora da Escola Municipal Levy Miranda, Glauciane Amaral Oliveira Pontes participaram da audiência pública. Eles apresentaram as demandas da comunidade relacionadas à educação. Em entrevista ao Atual, a presidente da Arqimar, Jaqueline Alves disse que todas as carências sobre o ensino médio na comunidade foram colocadas em debate. “Hoje a nossa comunidad

Os desafios e as perspectivas da educação escolar quilombola no Rio foi tema de audiência pública da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), realizada na manhã quarta-feira (27). Foram convidados para o encontro professores, alunos, representantes de comunidades e representantes da Secretaria de Estado de Educação (Seeduc).

Moradores, membros da diretoria da Associação da Comunidade Remanescente de Quilombo da Ilha da Marambaia (Aqimar) e a diretora da Escola Municipal Levy Miranda, Glauciane Amaral Oliveira Pontes participaram da audiência pública. Eles apresentaram as demandas da comunidade relacionadas à educação. Em entrevista ao Atual, a presidente da Arqimar, Jaqueline Alves disse que todas as carências sobre o ensino médio na comunidade foram colocadas em debate. “Hoje a nossa comunidade precisa de transporte interno para os alunos que caminham cerca de 40 a 60 minutos para acessarem a escola. Que a história de cada quilombo esteja no currículo pedagógico e que as escolas que estão dentro do território quilombola se tornem escolas quilombola se de fato. Essas foram as nossas demandas apresentada na reunião”, explicou Jaqueline Alves agradecendo ao vereador Emilson da Farmácia, que disponibilizou o transporte para a comunidade participar da audiência.

O presidente da comissão, deputado Flávio Serafini (PSol), disse que foram realizadas atividades sobre Educação Indígena e Caiçara. “Esta foi à terceira audiência a abordar o ensino nas comunidades tradicionais do Estado. Entendemos que a ‘educação diferenciada’ – como nos referimos a esta abordagem pedagógica – é uma proposta caracterizada pela interculturalidade. O estado precisa incentivar a construção desse aprendizado, respeitando os aspectos culturais que são fundamentais para a manutenção dos saberes e modos de vida dessas comunidades”, destacou.

FOTOS DIVULGAÇÃO
Quilombolas da Ilha da Marambaia apresentaram suas reivindicações na audiência pública da Alerj
Veja mais de:
Matérias relacionadas
- Advertisment -

Mais lidas

error: O conteúdo está protegido!