sábado, junho 25, 2022
InícioDestaqueProjeto de castração de pets e conscientização sobre a causa animal oferece...

Projeto de castração de pets e conscientização sobre a causa animal oferece vagas em Itaguaí

Projeto que começa na próxima semana prevê castração de cães e gatos, além de consultas veterinárias

Neste sábado (18), haverá agendamento de castração gratuita na cidade de Itaguaí. Os procedimentos veterinários vão ocorrer ao longo da próxima semana em carrocerias sobre rodas, perfeitamente adaptadas, chamadas de Castramóveis, e que vão ficar na Praça Vicente Cicarino, em frente ao Banco do Brasil.

O Ellos CastraPet é um projeto financiado por uma emenda parlamentar do Deputado Federal Sóstenes Cavalcante (PL-RJ) e que conta com as parceria da Unirio, Instituto Fair Play, Ministério da Educação/Governo Federal e, no caso de Itaguaí, do governo municipal.

O projeto Ellos Castrapet conta com dois castramóveis e dois equipamentos de avaliação clínica para atender aos anseios da população mais carente, e conta ainda com um significativo diferencial: além da castração, os pets ainda terão direito a uma avaliação clínica veterinária, realização de hemograma e microchipagem. É o único projeto no estado do Rio de Janeiro com tais características,e ainda oferece palestras de seus agentes do bem-estar animal à crianças e adultos abordando temas como posse responsável, adoção, bem-estar animal e maus-tratos.

CAUSA ANIMAL

Para a tutora de animais e fundadora da SOS 4 Patas, Viviane Dutra, a ação é importante: “Muita gente precisa castrar seus animais. Espero que não acabe, pois tem muito abandono na nossa cidade”, declara Viviane.

Em matéria publicada no ATUAL, no dia 13 de janeiro, Viviane já falava do grande problema de abandono de animais na cidade de Itaguaí e reclamou da falta de apoio da prefeitura para mitigar o problema, que seria resolvido com uma campanha séria de castração de cães e gatos.

Na ocasião, a Prefeitura de Itaguaí havia anunciado uma campanha para castração de animais. No entanto, a tutora não conseguiu cadastrar nenhum de seus bichinhos, que na época eram 30. Hoje, Viviane tem 32 animais. Mas apenas uma fêmea que ela resgatou recentemente precisa de castração.

“Faço castração na unidade de zoonoses de Santa Cruz ou na clínica que tem convênio com um projeto do Governo do Estado. Às vezes eu e uma colega pegamos vagas para castrar alguns animais que estão abandonados na rua”, explica ela.

Veja mais de:
Matérias relacionadas

Mais lidas

error: O conteúdo está protegido!