domingo, outubro 24, 2021
InícioPoderPrefeito de Itaguaí anuncia reajuste de 20,93% nos tributos municipais e recebe...

Prefeito de Itaguaí anuncia reajuste de 20,93% nos tributos municipais e recebe críticas por decisão em plena pandemia

MAIS IMPOSTOS A decisão tomada pelo prefeito de Itaguaí, Rubem Vieira de Souza, que por meio de decreto estabeleceu em 20,93% o reajuste dos tributos municipais para o exercício de 2021, causou forte impacto negativo na cidade, indo de encontro ao que se esperava do poder público em pleno período de pandemia, quando as empresas em geral experimentaram significativa perda de lucro, inclusive com muitas delas fechando as portas. O decreto assinado pelo prefeito define também que o valor da Unidade Fiscal de Referência, fator de correção do valor dos impostos, passará a ser de R$ 5,13 a partir de janeiro do próximo ano.

O reajuste anunciado pelo prefeito também colide com as intenções de entidades como a Associação Comercial, Industrial e Agropastoril de Itaguaí (Aciapi), cujo presidente, Tadashi Tani, postou um vídeo em que reivindica quatro

MAIS IMPOSTOS A decisão tomada pelo prefeito de Itaguaí, Rubem Vieira de Souza, que por meio de decreto estabeleceu em 20,93% o reajuste dos tributos municipais para o exercício de 2021, causou forte impacto negativo na cidade, indo de encontro ao que se esperava do poder público em pleno período de pandemia, quando as empresas em geral experimentaram significativa perda de lucro, inclusive com muitas delas fechando as portas. O decreto assinado pelo prefeito define também que o valor da Unidade Fiscal de Referência, fator de correção do valor dos impostos, passará a ser de R$ 5,13 a partir de janeiro do próximo ano.

O reajuste anunciado pelo prefeito também colide com as intenções de entidades como a Associação Comercial, Industrial e Agropastoril de Itaguaí (Aciapi), cujo presidente, Tadashi Tani, postou um vídeo em que reivindica quatro medidas econômicas relacionadas a impostos municipais, que, se adotadas, favoreceriam em muito os negócios na cidade. No vídeo ele conta que há cerca de quatro meses protocolou na prefeitura um documento com pedidos sobre o IPTU e a Taxa de Lixo.

O presidente da Aciapi cita, por exemplo, o parcelamento em 36 vezes de débitos no IPTU e na Taxa de Lixo no exercício de 2020 e que essa medida também seja estendida para o exercício de 2021. Ele também pediu que a primeira parcela do endividamento só seja cobrada no término do mês de março de 2021, e, ainda, que ela tenha um desconto superior a 10%, pelo menos de 15%. “O objetivo desses pedidos é o de atenuar a vida tanto dos empresários, quanto dos demais cidadãos de nossa cidade. É um pedido que pode ser atendido pela prefeitura, não abrirá em momento algum a mão de recolhimento de receita, mas com certeza irá atenuar a vida de todos”, disse Tadashi Tani.

Colunista do Jornal Atual e, também, debatedor de programa na Rádio Onda FM, Emídio Jorge mostrou toda a sua indignação no ar. “Infelizmente nos tivemos aí a edição de um decreto do prefeito Rubão, estabelecendo um reajuste dos impostos municipais no valor de 20,93% a partir de janeiro. Quem votou no prefeito, votou para que ele nos desse essa caçambada, quase 21% de aumento no IPTU. Absurdo! É um absurdo! 2020 foi um ano atípico, as pessoas praticamente não conseguiram trabalhar, não tiveram salário, ficaram desempregadas, tiveram mil problemas e o imposto que vão ter que pagar vem com essa pedrada de 21%. É o presente de quem votou no Rubão! Taí, minha gente! Votou no Rubão, toma um aumentão de impostos pelo meio da cara!”, disse ele.

Emídio Jorge se disse ainda muito triste com o anúncio do reajuste em um momento em que as pessoas e as empresas vêm lutando para superar as cicatrizes ainda expostas deixadas no rastro de uma pandemia que ainda não foi debelada. “Infelizmente sou obrigado a fazer esse comentário. Falta de sensibilidade total desse político”, concluiu o colunista, traduzindo um sentimento que permeia o pensamento de lideranças empresariais país afora, muitas delas tendo a atenção dos governos no sentido de ouvir suas ponderações a respeito, coisa que não se viu em Itaguaí.

O Atual encaminhou à Prefeitura de Itaguaí um email solicitando informações sobre qual estudo teria embasado a decisão pelo valor do reajuste, mas até a conclusão da matéria não havia obtido resposta.

Veja mais de:
Matérias relacionadas
- Advertisment -

Mais lidas

error: O conteúdo está protegido!