domingo, outubro 24, 2021
InícioPoderPOLÊMICA SOBRE O CAOS NA COLETA DE LIXO

POLÊMICA SOBRE O CAOS NA COLETA DE LIXO

Jogo de empurra explica problemas que atormentam itaguaienses Acusada por secretário de desrespeitar contrato, prestadora de serviço alega que Prefeitura de Itaguaí deve R$ 1 milhão por serviços já prestados Em meio ao caos que se estabeleceu em Itaguaí, com visíveis deficiências no serviço de coleta de lixo em boa parte dos bairros da cidade, surge uma razão pela qual até agora não se encontrou uma solução para um problema tão grave quanto ignorado. Enquanto prevalece um jogo de empurra entre a prefeitura e a empresa que ganhou a licitação, a coleta irregular de lixo impõe sacrifícios aos moradores, que pagam impostos para terem os serviços essenciais em dia. Depois de se multiplicarem pelas redes sociais reclamações dando conta de que montanhas de lixo se espalhavam por toda a cidade diante da inércia da empresa prestadora

Jogo de empurra explica problemas que atormentam itaguaienses

Acusada por secretário de desrespeitar contrato, prestadora de serviço alega que Prefeitura de Itaguaí deve R$ 1 milhão por serviços já prestados

Em meio ao caos que se estabeleceu em Itaguaí, com visíveis deficiências no serviço de coleta de lixo em boa parte dos bairros da cidade, surge uma razão pela qual até agora não se encontrou uma solução para um problema tão grave quanto ignorado. Enquanto prevalece um jogo de empurra entre a prefeitura e a empresa que ganhou a licitação, a coleta irregular de lixo impõe sacrifícios aos moradores, que pagam impostos para terem os serviços essenciais em dia.

Depois de se multiplicarem pelas redes sociais reclamações dando conta de que montanhas de lixo se espalhavam por toda a cidade diante da inércia da empresa prestadora do serviço, situação que se prolongava por dias a fio, o secretário Nisan César dos Reis Santos veio a público, na quinta-feira (17), também por meio de rede social, informar que a agora denominada Secretaria de Ordem Pública e Limpeza Urbana, o órgão sob sua responsabilidade passaria a coordenar o serviço de coleta de lixo, o que parecia sinalizar como um desfecho positivo para o problema.

No mesmo comunicado em vídeo, o secretário Nisan César acusou a empresa responsável pelo serviço de não cumprir com o contrato. “Estamos notificando a empresa para que no prazo de 72 horas cumpra o contrato, ou será substituída por outra”, informou ele na ocasião. Segundo a versão apresentada por Nisan, tratava-se de uma quebra de compromisso firmado oficialmente por uma das partes, o que se resolveria com a substituição da empresa então contratada por outra capaz de fazer frente ao desafio de manter a cidade limpa.

Quando o assunto parecia caminhar para uma solução definitiva surgiu nesta terça-feira (22) a informação de que, na verdade, a Prefeitura de Itaguaí deve cerca de R$ 1 milhão à prestadora do serviço, o que estaria causando o caos na cidade. “O prefeito não paga ninguém e isso está acabando com nossas vidas em Itaguaí”, publicou em rede social o vereador André Amorim (PR). Segundo o parlamentar, na segunda-feira (21), a empresa responsável protocolou sua defesa, alegando que a prefeitura deve mais de R$ 1 milhão da coleta de lixo, nos últimos meses.

Foi o suficiente para André Amorim intensificar as críticas à atual gestão, inclusive citando troca de função. “Causa espanto que o secretário de Ordem Pública é que tenha vindo dar explicações sobre a questão, sendo que a responsabilidade contratual é da Secretaria de Meio Ambiente, pilotada pelo secretário Eider Dantas, antigo parceiro de Charlinho. Quem deveria vir se explicar era o prefeito ou o secretário de Meio Ambiente”, salientou Amorim, acrescentando que a manifestação ocorreu depois de a prefeitura divulgar que estava tomando providências enérgicas sobre o caos do lixo em Itaguaí.

FOTO: REPRODUÇÃO – O SECRETÁRIO Nisan César apareceu em rede social para criticar e ameaçar a empresa contratada

Vereador aponta erros na conduta da prefeitura de Itaguaí

Em sua postagem na rede social, André Amorim acentuou também que não são os secretários os responsáveis pelo pagamento da empresa, mas, sim, o prefeito. “Da mesma forma que a tal notificação expedida contra a empresa já estava com erros de diversas espécies, essa notificação deveria ter passado pela Procuradoria da Prefeitura de Itaguaí. Mas parece que nada disso foi feito, mesmo com os procuradores tendo vencimentos na casa dos cinco dígitos todo mês”, criticou o parlamentar.

André Amorim não parou por aí. Disse que o prefeito continua dando calote na cidade de Itaguaí. “Não paga os aluguéis, não paga os salários atrasados, não paga os direitos congelados dos servidores, não paga a empresa de lixo, ou seja, seu dinheiro, aquele que você paga de impostos todos os anos, não está sendo utilizado”, sustentou.

O vereador também vislumbrou o risco de a situação provocar uma onda de desemprego na cidade. “Mais grave ainda é o fato de que muitos itaguaienses trabalham nessa empresa de coleta de lixo. E se a empresa fechar ou largar o contrato o desemprego aumentará na cidade, o que também parece estar bem longe das preocupações do prefeito”, fustigou.

Por fim, o vereador acentuou em sua mensagem que a atitude do prefeito é uma tentativa de preparar terreno para a obtenção de vantagem no período eleitoral. “Pra mim está claro que Charlinho está acumulando mais do nosso dinheiro pra surgir como salvador da pátria quando chegar mais perto da eleição. Mas será que ele não vê que está acabando com a vida de quem mora em Itaguaí? Ou, pior ainda, será que está vendo isso, mas não se importa?”, questionou o vereador.

FOTO ARQUIVO ATUAL – PARA ANDRÉ Amorim, o prefeito sobrepõe seus interesses eleitorais às preocupações com o destino da cidade

Jornal noticia nova viagem em meio à crise

A péssima repercussão de sua viagem à Rússia, para assistir a uma partida da Seleção Brasileira na Copa do Mundo, em julho de 2018, quando a cidade vivia um momento de crise financeira, com problemas em diversos setores, parece não ter incomodado o prefeito Charlinho e sua mulher, a secretária de Educação, Andrea Cristina Marcello Busatto. Isso porque mesmo vivendo ainda o município uma grave crise financeira, o casal decidiu, segundo a coluna Informe do Dia, ausentar-se do país para uma viagem a Miami, nos Estados Unidos. Na nota publicada no Jornal O Dia desta terça-feira (22), o colunista Cassio Bruno acentua que o passeio dos Busatto nos Estados Unidos coincide com a divulgação de uma nova lista do Conselho de Controle de Atividades Financeiras sobre movimentações financeiras suspeitas. A relação de políticos foi publicada pelo Jornal O Estado de São Paulo, conforme o ATUAL noticiou em sua edição de terça-feira (21). Nela, o casal aparece como tendo feito transações bancárias atípicas de R$ 81 milhões, entre 2011 e 2016. “Agora, segundo nota, eles vão passear um pouquinho em Miami. Desestressar, né?!?! Sabem como é… lá a coleta de lixo deve estar ok, não tem ratos, o hospital deve funcionar… essas coisas básicas que a família Busatto merece”, ironizou André Amorim, em nova postagem em rede social.

Veja mais de:
Matérias relacionadas
- Advertisment -

Mais lidas

error: O conteúdo está protegido!