Cooperativas brasileiras participam de evento na Inglaterra

"Missão Raízes do Cooperativismo” visa fortalecer o empreendedorismo cooperativo e ampliar oportunidades no país

A Organização das Cooperativas do Brasil, ligada ao Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo do Rio de Janeiro (OCB/Sescoop-RJ), promoveu entre os dias 8 e 10 de julho, em Manchester, Inglaterra, o evento “Missão Raízes do Cooperativismo”. O objetivo foi aprofundar o conhecimento sobre as bases do cooperativismo mundial e atualizar o movimento cooperativista brasileiro, focando no empreendedorismo e na ampliação de oportunidades.

O evento, que incluiu uma visita ao Museu dos Pioneiros em Rochdale, onde foram estabelecidos os sete princípios iniciais do movimento cooperativista mundial, promoveu o curso “Programa de Aprendizagem em Liderança Cooperativa”, ministrado pelo Co-Operative College, uma instituição inglesa centenária dedicada ao estudo do cooperativismo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Participação

Entre os presentes estavam o presidente da OCB/Sescoop-RJ, Vinicius Mesquita, o diretor Abdul Nasser, o presidente do Sebrae-RJ e da Facerj, Robson Carneiro, e o assessor especial do Sebrae-RJ, Renato Regazzi. Representantes de diversas cooperativas brasileiras também participaram do evento, que marcou o primeiro encontro internacional do movimento cooperativista brasileiro.

Robson Carneiro destacou a relevância das cooperativas como uma resposta inovadora e sustentável aos desafios do empreendedorismo tradicional. “Fundamentadas em valores como trabalho coletivo, democracia, honestidade, igualdade, equidade e solidariedade, essas organizações se diferenciam por promover benefícios amplos para todos os seus membros”, afirmou Carneiro.

Uma sala de reuniões cheia de pessoas, distribuídas em várias mesas. Há papéis, laptops e bebidas sobre as mesas. A sala tem piso de madeira, iluminação moderna e grandes janelas que permitem a entrada de luz natural. O grupo é composto por homens e mulheres, todos aparentando estar felizes e engajados, possivelmente participando de um workshop ou treinamento. Algumas pessoas estão em pé, outras sentadas, e no fundo da sala há um relógio grande e uma estátua branca. O ambiente é descontraído e positivo.
Participantes do evento ‘Missão Raízes do Cooperativismo’ em uma sala de aula do Co-Operative College, Manchester, durante o curso ‘Programa de Aprendizagem em Liderança Cooperativa

Princípios das Cooperativas

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

As cooperativas se distinguem das empresas tradicionais pela sua estrutura democrática, garantindo que todos os associados tenham voz ativa nos processos decisórios. Essa abordagem promove transparência e engajamento entre os membros, fortalecendo a confiança interna e assegurando que os interesses de todos sejam considerados.

Princípios como honestidade e transparência são essenciais para a construção de confiança dentro das cooperativas, enquanto igualdade e equidade garantem oportunidades justas de participação e benefícios. A solidariedade reforça o senso de comunidade e apoio mútuo, fatores cruciais para a resiliência e crescimento dessas organizações.

Operando em uma economia de aglomeração, as cooperativas geram sinergias e externalidades positivas, como redes de apoio, compartilhamento de recursos, inovação e novas oportunidades. Essas organizações beneficiam não apenas seus membros, mas também a comunidade ao redor, promovendo um desenvolvimento econômico e social sustentável.

As cooperativas são frequentemente citadas como exemplos de negócios alinhados aos princípios ESG. A governança democrática dessas entidades assegura decisões justas e transparentes, enquanto o foco no bem-estar social e ambiental reforça o compromisso com práticas empresariais responsáveis.

As cooperativas representam uma abordagem eficaz e inovadora para o empreendedorismo, baseada na colaboração e no compartilhamento. Com seu compromisso com a democracia, equidade e solidariedade, demonstram que é possível construir empresas que beneficiem todos os envolvidos e gerem impactos positivos para a sociedade.

Marcelo Godinho

Jornalista formado pela extinta Universidade Gama Filho em 1997, fundou o Jornal Atual em 9 de fevereiro de 2001.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
PHP Code Snippets Powered By : XYZScripts.com
/* */