sábado, junho 25, 2022
InícioDestaqueMulher morre depois de ter pernas amputadas por trem em Mangaratiba

Mulher morre depois de ter pernas amputadas por trem em Mangaratiba

Casal tentava atravessar linha férrea por baixo de composição ao sair de praia no Sahy

Um terrível acidente aconteceu na tarde do domingo (29), no Sahy, em Mangaratiba, quando um homem e uma mulher que estavam na praia tentavam atravessar a linha férrea passando por baixo de uma composição que estava parada esperando para ter acesso ao Terminal da Ilha Guaíba (TIG). No momento em que ambos passavam por baixo do comboio o trem se movimentou, causando a amputação das pernas da mulher e ferimento em uma das mãos do homem. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência foi acionado e encaminhou os dois feridos para o Hospital Municipal Victor de Souza Breves, onde a mulher já chegou sem vida devido à quantidade de sangue que perdeu.

No trecho em que o acidente aconteceu, onde há apenas uma linha, há cerca de seis pontos em que é possível seguir da rua para a linha férrea e dali para a praia. Frequentemente, as composições, que seguem por três linhas, quando chegam ali precisam ficar estacionadas aguardando que a outra saia do TIG para poder ter acesso ao terminal. Existem até duas passagens de nível nas extremidades da distância pela qual se estendem os cerca de 140 vagões das composições, mas que não são utilizadas por todos. Com isso, é comum as pessoas se arriscarem por não quererem esperar por um longo tempo para atravessar ou percorrerem o trecho em que estão as duas travessias.

PASSAGEM SEGURA

Ex-presidente da Associação dos Pescadores, Maricultores e Lazer do Sahy, Nilton Machado disse que é comum flagrar pessoas que seguem para a praia e que, sem os bloqueios, acabam estimuladas a optar pelo acesso para encurtar o caminho, passando pela área de pátio em que as composições ficam estacionadas.

O homem e a mulher vitimados pelo acidente não tiveram a identidade divulgada e não se sabe também de que local eles vieram. Nilton Machado disse também ao ATUAL que na segunda-feira (30) uma equipe da MRS esteve no local conversando com moradores para saber detalhes do ocorrido. Para ele, é essencial que a empresa construa naquele trecho de grande movimentação uma passagem subterrânea para que os banhistas e os pescadores tenham acesso ao mar em segurança.

MRS

O ATUAL entrou em contato com a assessoria de comunicação da MRS, que enviou a seguinte nota:

“Lamentamos profundamente o ocorrido. O caso se deu em trecho corrido, isto é, uma área de acesso proibido para pessoas sem relação com a operação ferroviária, justamente por razões de segurança. A travessia da linha férrea somente deve ser feita nas passagens em nível oficiais e respeitando a sinalização presente”, informa nota.

 Em sua página na internet, contudo, a empresa informa que investiga 100% dos acidentes ocorridos em sua malha, com acompanhamento semanal daqueles com maior impacto, e que essas análises geram medidas de prevenção disseminadas imediatamente a todas as áreas. A companhia acrescenta que tem programas regulares de inspeções destinados a garantir condições adequadas e seguras em ambientes como pátios, oficinas, almoxarifados, refeitórios escritórios e nas linhas férreas.

Veja mais de:
Matérias relacionadas

Mais lidas

error: O conteúdo está protegido!