sábado, outubro 23, 2021
InícioSem categoriaMais um passo no caminho para a cassação de Charlinho

Mais um passo no caminho para a cassação de Charlinho

Um plenário lotado, na Câmara Municipal de Itaguaí, deu cunho popular à sessão desta terça-feira (14), que decidiu parcialmente o destino do prefeito Carlo Busatto Junior, o Charlinho, diante da Comissão Especial Processante (CEP) instituída para investigar possível omissão de Charlinho nos investimentos na saúde. Por oito votos a sete, os vereadores decidiram acompanhar o parecer prévio do relator, vereador André Amorim, que opinou pela continuidade do processo. Charlinho é acusado se omitir nos casos de investimentos na área de saúde, provocando o caos na cidade, com pessoas reclamando das carências do funcionamento do Hospital Municipal São Francisco Xavier e pelo não funcionamento da UPA 24h.Votaram com o relator André Amorim os vereadores Ivan Charles, Genildo Gandra, Willian Cezar, Valtinho Almeida, Waldemar Ávila, Vinícius Alves

Um plenário lotado, na Câmara Municipal de Itaguaí, deu cunho popular à sessão desta terça-feira (14), que decidiu parcialmente o destino do prefeito Carlo Busatto Junior, o Charlinho, diante da Comissão Especial Processante (CEP) instituída para investigar possível omissão de Charlinho nos investimentos na saúde. Por oito votos a sete, os vereadores decidiram acompanhar o parecer prévio do relator, vereador André Amorim, que opinou pela continuidade do processo. Charlinho é acusado se omitir nos casos de investimentos na área de saúde, provocando o caos na cidade, com pessoas reclamando das carências do funcionamento do Hospital Municipal São Francisco Xavier e pelo não funcionamento da UPA 24h.
Votaram com o relator André Amorim os vereadores Ivan Charles, Genildo Gandra, Willian Cezar, Valtinho Almeida, Waldemar Ávila, Vinícius Alves e Rubem Vieira. Os votos contrários, que bajularam o prefeito mesmo diante da situação calamitosa da saúde na cidade, foram dos vereadores Carlos Kifer, Minoru Fukamati, Júnior do Sítio, Reinaldo do Frigorífico, Haroldo de Jesus, Roberto Lúcio Espolador Guimarães e Sandro da Hermínio. Os vereadores Noel Pedrosa (Avante) e Nisan Cesar (PSD) não estiveram presentes na sessão.

Prevendo o clima de tensão que marcaria a sessão, o presidente da CMI, vereador Rubem Vieira, solicitou uma viatura da Polícia Militar e uma ambulância do Corpo de Bombeiros para ficarem de prontidão em frente ao prédio do Legislativo. Mas em frente à CMI, além desses veículos havia também uma viatura da Guarda Municipal de Itaguaí.

Com a aprovação do parecer prévio o próximo passo da CEP será a convocação das testemunhas para recolhimento de seus depoimentos. A CEP também poderá realizar diligências para comprovar as denúncias.

Veja mais de:
Matérias relacionadas
- Advertisment -

Mais lidas

error: O conteúdo está protegido!