segunda-feira, outubro 18, 2021
InícioItaguaíICN promove workshop com foco no desenvolvimento da região

ICN promove workshop com foco no desenvolvimento da região

A Itaguaí Construções Navais (ICN) realizou, na manhã de quinta-feira (21), o  workshop Polo Tecnológico do Mar – Baía de Sepetiba, destinado a promover a capitação de empresas para o desenvolvimento sustentável no entorno da Baía de Sepetiba. Na plateia estavam representantes de várias empresas e entidades que atuam na região. O Programa Polo do Mar objetiva ser um motor para a promoção do desenvolvimento sustentável da região do entorno da Baía de Sepetiba por meio de projetos com foco na inovação e competitividade ancorados em três pontos principais: desenvolvimento da cadeia produtiva local, responsabilidade social e negócios sociais, e tecnologia. O diretor presidente da ICN, André Portalis, fez abertura do evento, agradecendo a presença dos representantes da Marinha do Brasil, do Governo do Estado, da Firjan, Sebra

A Itaguaí Construções Navais (ICN) realizou, na manhã de quinta-feira (21), o  workshop Polo Tecnológico do Mar – Baía de Sepetiba, destinado a promover a capitação de empresas para o desenvolvimento sustentável no entorno da Baía de Sepetiba. Na plateia estavam representantes de várias empresas e entidades que atuam na região.

O Programa Polo do Mar objetiva ser um motor para a promoção do desenvolvimento sustentável da região do entorno da Baía de Sepetiba por meio de projetos com foco na inovação e competitividade ancorados em três pontos principais: desenvolvimento da cadeia produtiva local, responsabilidade social e negócios sociais, e tecnologia.

O diretor presidente da ICN, André Portalis, fez abertura do evento, agradecendo a presença dos representantes da Marinha do Brasil, do Governo do Estado, da Firjan, Sebrae, da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, da Ong Pro Natura e das empresas da região. André Portalis ressaltou a importância da criação do Polo Tecnológico do Mar para pensar com um olhar novo e integrado sobre a região como um todo, com destaque a Baía de Sepetiba. Ele ressaltou a história que envolve toda região, como na época do ouro que vinha de Minas Gerais até Paraty tendo a Baía de Sepetiba como ponto chave. “Esperamos que a partir do ano que vem possamos criar sinergia que vai fazer a região da Baía de Sepetiba um ponto chave de negócios, primeiro na ordem do Rio de Janeiro, e talvez, porque não?, levar essa iniciativa em outros lugares do país. Essa é a nossa meta. Vamos iniciar a concretização a partir desses três projetos propostos”, disse o diretor presidente.

Subsecretário de estado de Cooperação com o Setor Tecnológico e Inovativo, Filippo Scelza disse que o governo estadual está apoiando a iniciativa com o objetivo de promover investimentos que estejam em sinergia, visando a recuperação econômica e social do país. “Estamos aqui para auxiliar e não ditar regras para as empresas da região. Esse projeto é uma iniciativa única muito importante para o estado do Rio de Janeiro. A ICN, a Marinha do Brasil, o Sebrae, a Firjan, enfim, todos os atores aqui estão comprometidos em ajudar o estado. Esse polo tecnológico sem sombra de dúvida vai ser a pérola do Rio de Janeiro, por ter um grande projeto em desenvolvimento que é a construção dos submarinos. Mais do que isso, é que temos aqui um ecossistema muito rico. Além das empresas e das universidades do entorno, acho que tem tudo para despontar como um dos polos mais avançados do Brasil. O papel da Secretaria Estadual de Tecnologia e Inovação é contribuir com apoio para modelar o polo, ou seja, conversar com os atores e vê como a gente pode convergir nas ações desenvolvendo políticas públicas de modo conjunto”, explicou o secretário.

Diretor de administração da ICN, Carlos Alberto de Oliveira destacou o apoio da Marinha do Brasil e lembrou que as empresas hoje não conseguem sobreviver se não tiverem a preocupação com o ecossistema. “Acredito que esse equilíbrio no ecossistema só é possível em convergência”, acentuou.

Participaram do evento representantes das empresas Vale, Nuclep, Porto Sudeste, CSN, Sepetiba Tecon, Ternium, Odebrecht, além das prefeituras de Itaguaí e Mangaratiba, da Associação Comercial de Itaguaí – Aciapi e do CDL Itaguaí, entre outras empresas da região.   A Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) foi representada pelo reitor Ricardo Luiz Louro Berbara.

Veja mais de:
Matérias relacionadas
- Advertisment -

Mais lidas

error: O conteúdo está protegido!