sábado, outubro 16, 2021
InícioPoderDois anos e meio de governo na inércia e sem informação

Dois anos e meio de governo na inércia e sem informação

Vereadores rejeitam envio de requerimento ao prefeito cobrando explicações sobre constantes assaltos à Escola Municipal Monteiro Lobato Os inúmeros roubos às unidades de ensino de Itaguaí mais uma vez foram debatidos durante a sessão da terça-feira (10), na Câmara Municipal de Itaguaí. Como já se esperava, mais uma vez os vereadores da base governista blindaram o prefeito Carlo Busatto Júnior, o Charlinho, livrando-o de responder a mais um requerimento de informação, dessa vez cobrando explicações sobre investidas criminosas contra unidades educacionais municipais, principalmente, a Escola Municipal de Educação Infantil Monteiro Lobato, no bairro Monte Serrat, que já sofreu cinco assaltos em menos de dois anos. No requerimento de informação de autoria do vereador Ivan Charles (PSB), o parlamentar questionava ao chefe do Poder Exec

Vereadores rejeitam envio de requerimento ao prefeito cobrando explicações sobre constantes assaltos à Escola Municipal Monteiro Lobato

Os inúmeros roubos às unidades de ensino de Itaguaí mais uma vez foram debatidos durante a sessão da terça-feira (10), na Câmara Municipal de Itaguaí. Como já se esperava, mais uma vez os vereadores da base governista blindaram o prefeito Carlo Busatto Júnior, o Charlinho, livrando-o de responder a mais um requerimento de informação, dessa vez cobrando explicações sobre investidas criminosas contra unidades educacionais municipais, principalmente, a Escola Municipal de Educação Infantil Monteiro Lobato, no bairro Monte Serrat, que já sofreu cinco assaltos em menos de dois anos.

No requerimento de informação de autoria do vereador Ivan Charles (PSB), o parlamentar questionava ao chefe do Poder Executivo que providências são adotadas para coibir esses delitos. O parlamentar questionava também se os materiais furtados foram repostos e se há previsão de concurso público para guardas patrimoniais em todas as unidades da rede municipal de ensino. 

Ao defender o requerimento, da tribuna da CMI, Ivan Charles lamentou o que vem acontecendo na cidade em relação a roubos às unidades de ensino. “Não é normal uma unidade de educação infantil ser arrombada cinco vezes em menos de dois anos. Só no ano passado foram três arrombamentos e este ano já são dois. Dessa vez quebraram a parede da cozinha e levaram diversos utensílios e bens da escola. Essa escola tem cerca de 210 alunos e muitos pais já transferiram seus filhos por medo dos constantes arrombamentos que a unidade de ensino vem sofrendo. Profissionais que trabalham lá também estão pedindo transferência para outras escolas. Algo tem que ser feito. Os pais de alunos já estão correndo um abaixo-assinado. Estaremos protocolando um requerimento no Ministério Público e na Tutela Coletiva, em Nova Iguaçu”, disse o vereador, solicitando ajuda ao presidente.

A indignação do vereador condenava a falta de justificativa por parte da secretária de Educação e do prefeito da cidade. “É um descaso com os pais de alunos, servidores e com a unidade escolar. Os órgãos públicos do município não têm guardas patrimoniais. O patrimônio público está à mercê da bandidagem em Itaguaí”, finalizou. 

Contribuindo com o discurso do colega, o vereador Willian Cezar (PSB) disse que não é de hoje que as unidades de ensino da cidade vêm sofrendo com invasões e furtos. “Infelizmente, a Monteiro Lobato é mais uma das unidades que tiveram várias vezes esse arrombamento. São quase dois anos e meio desse governo e nada foi feito pelo município”, completou o parlamentar, lembrando que o chefe do Executivo tem a obrigação de responder o requerimento.  

“Quero incluir na fala do vereador Willian Cezar que não é só escola. Na verdade, são escolas, postos de saúde e Cras. Onde tem prédio público têm vários assaltos já recorrentes, inclusive, um gerador gigante, que precisa de um caminhão munck para carregá-lo, conseguiram roubar da prefeitura. Está parecendo até o caso das vigas da Perimetral”, completou o presidente da CMI, colocando o requerimento de informação em votação no painel eletrônico.  Por seis votos contrários e cinco favoráveis, o requerimento de informação foi rejeitado.

Veja mais de:
Matérias relacionadas
- Advertisment -

Mais lidas

error: O conteúdo está protegido!