sábado, outubro 23, 2021
InícioSem categoriaComissões já compostas funcionarão interinamente até decisão judicial em Seropédica

Comissões já compostas funcionarão interinamente até decisão judicial em Seropédica

Ainda sem conclusão, as eleições para composição das comissões permanentes da Câmara Municipal de Seropédica (CMS) só terão continuidade após o Poder Judiciário decidir sobre os Mandados de Segurança impetrados por parte dos vereadores. O impasse que divide as opiniões dos parlamentares persiste, por isso, nas sessões anteriores muito se debateu a respeito de teses jurídicas e partes do Regimento Interno da CMS, no intuito de encontrar uma saída para a polêmica sobre a possibilidade ou não do direito de voto ao presidente da CMS durante a votação das comissões. O presidente da CMS, vereador José Celso da Costa, o Dedé Bananeiro, valeu-se de orientação da Procuradoria Jurídica da CMS para apresentar artigos do Regimento Interno e teses jurídicas que garantem a ele o direito de exercer o poder de voto. Dedé Bananeiro considera q

Ainda sem conclusão, as eleições para composição das comissões permanentes da Câmara Municipal de Seropédica (CMS) só terão continuidade após o Poder Judiciário decidir sobre os Mandados de Segurança impetrados por parte dos vereadores. O impasse que divide as opiniões dos parlamentares persiste, por isso, nas sessões anteriores muito se debateu a respeito de teses jurídicas e partes do Regimento Interno da CMS, no intuito de encontrar uma saída para a polêmica sobre a possibilidade ou não do direito de voto ao presidente da CMS durante a votação das comissões.

O presidente da CMS, vereador José Celso da Costa, o Dedé Bananeiro, valeu-se de orientação da Procuradoria Jurídica da CMS para apresentar artigos do Regimento Interno e teses jurídicas que garantem a ele o direito de exercer o poder de voto. Dedé Bananeiro considera que o atraso na realização das eleições prejudica o andamento do serviço público, e, consequentemente a população.

Atualmente, o processo eleitoral está paralisado por conta de Mandados de Segurança impetrados por vereadores da base aliada ao governo, que reivindicam a nulidade do parecer jurídico apresentado pela Procuradoria da CMS sobre o impedimento do voto do vereador Dedé Bananeiro.

Na Sessão Legislativa da quarta-feira (3) ficou acordado entre os vereadores a suspensão das eleições até que haja um pronunciamento da Justiça. O acordo foi formalizado por meio do Decreto Presidencial nº 18/2019, que contou com a concordância de todos os parlamentares. O documento determina que seja suspenso o processo eleitoral das comissões permanentes até o provimento jurisdicional sobre o tema, retornando de imediato a pauta ordinária da CMS, em consonância com o ato presidencial que entrou em vigor no próprio dia 3.

Veja mais de:
Matérias relacionadas
- Advertisment -

Mais lidas

error: O conteúdo está protegido!