domingo, novembro 28, 2021
InícioSem categoriaColuna Conectando com a #Manu

Coluna Conectando com a #Manu

Esse mês foi comemorado o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência. O que é uma pessoa deficiente? É uma pessoa que tem impedimento de longo prazo de natureza física, mental etc. 

E o que devemos prestar atenção é para que o mundo seja para todos. Já ouvi diversas histórias de cadeirantes passando dificuldade nos ônibus, na rua etc. Tenho essas histórias dentro do meu núcleo familiar. É muito comum ver que pessoas com alguma deficiência dificilmente são chamadas para festas de colegas da escola ou de algum outro núcleo, o que é simplesmente horrível. A pessoa não é chamada por ter alguma deficiência. Não dá para entender. Não estou dizendo que acontece sempre, mas que é comum.

E muitas vezes, pessoas com deficiência são exemplos, seja de superação ou por qualquer outro motivo. Mas eu aprendo muito.

Empatia é uma palavra

Esse mês foi comemorado o Dia Internacional da Pessoa com Deficiência. O que é uma pessoa deficiente? É uma pessoa que tem impedimento de longo prazo de natureza física, mental etc. 

E o que devemos prestar atenção é para que o mundo seja para todos. Já ouvi diversas histórias de cadeirantes passando dificuldade nos ônibus, na rua etc. Tenho essas histórias dentro do meu núcleo familiar. É muito comum ver que pessoas com alguma deficiência dificilmente são chamadas para festas de colegas da escola ou de algum outro núcleo, o que é simplesmente horrível. A pessoa não é chamada por ter alguma deficiência. Não dá para entender. Não estou dizendo que acontece sempre, mas que é comum.

E muitas vezes, pessoas com deficiência são exemplos, seja de superação ou por qualquer outro motivo. Mas eu aprendo muito.

Empatia é uma palavra muito importante nesse tema. Ouvi uma história de uma cadeirante em um momento constrangedor. Ela estava entrando no ônibus e o elevador quebrou, então o motorista precisou sair e ajudar. Nisso os passageiros começaram a reclamar. E fica uma reação muito ruim como se a cadeirante fosse o “problema” e não tem nada a ver. Essa entre diversas outras situações em que nós podemos tomar cuidado e analisar o que está acontecendo. Colocar-se no lugar do outro.

 

“Se o lugar não está pronto para receber todas as pessoas, o lugar é deficiente” 

                        (Thais Frota) 

 

Se tiver alguma sugestão de tema me mande no meu email ginastamanoellaaparecida@gmail.com

Veja mais de:
Matérias relacionadas
- Advertisment -

Mais lidas

error: O conteúdo está protegido!