quinta-feira, outubro 21, 2021
InícioSem categoriaCharlinho é cobrado por descaso na saúde

Charlinho é cobrado por descaso na saúde

Requerimentos aprovados na Câmara de Itaguaí cobram ao chefe do Poder Executivo explicações sobre redução de fraldas descartáveis e sobre o funcionamento do único tomógrafo do município Mais dois requerimentos de informações endereçados ao prefeito Carlo Busatto Júnior, o Charlinho, foram aprovados durante a sessão desta quinta-feira (21), da Câmara Municipal de Itaguaí (CMI). O primeiro, de autoria do vereador Carlos Zóia, cobra do chefe do Poder Executivo explicações para a redução na demanda de fraldas descartáveis na Secretaria de Saúde, registrada em 2018. O parlamentar quer saber se ocorreu a falta do material, se havia contrato com empresa para o fornecimento em vigência no ano de 2018, se houve processo licitatório para aquisição de fraldas descartáveis no ano de 2018 ou se ainda está em andamento. O segundo requ

Requerimentos aprovados na Câmara de Itaguaí cobram ao chefe do Poder Executivo explicações sobre redução de fraldas descartáveis e sobre o funcionamento do único tomógrafo do município

Mais dois requerimentos de informações endereçados ao prefeito Carlo Busatto Júnior, o Charlinho, foram aprovados durante a sessão desta quinta-feira (21), da Câmara Municipal de Itaguaí (CMI). O primeiro, de autoria do vereador Carlos Zóia, cobra do chefe do Poder Executivo explicações para a redução na demanda de fraldas descartáveis na Secretaria de Saúde, registrada em 2018. O parlamentar quer saber se ocorreu a falta do material, se havia contrato com empresa para o fornecimento em vigência no ano de 2018, se houve processo licitatório para aquisição de fraldas descartáveis no ano de 2018 ou se ainda está em andamento.

O segundo requerimento de informação, de autoria do vereador Vinícius Alves, questiona o prefeito Charlinho sobre o repasse indevido feito à empresa Wallgips Construções e Montagens, responsável pela instalação do tomógrafo no Hospital Municipal São Francisco Xavier (HMSFX), sem a devida prestação do serviço. O parlamentar também quer saber se foi aberto um processo administrativo, civil ou criminal e pediu que Charlinho enciar à CMI a cópia na íntegra do documento.  Ele questiona também o motivo do não funcionamento do aparelho de tomografia, pediu informação sobre a data exata para o início dos exames de tomografia no HMSFX e quer saber se já existe profissionais qualificados e habilitados para operar o tomógrafo.

Usando a tribuna, o vereador Vinícius Alves lembrou que presidiu a Comissão Parlamentar de Inquérito do tomógrafo, em 2017. Segundo ele, na ocasião, após convocar secretários e funcionários, foi feito um relatório cobrando várias providências. “Venho acompanhando dia e noite os trabalhos da instalação do tomógrafo. O que eu vejo é uma má vontade na instalação. É inadmissível que se leve praticamente dois anos para instalar um único aparelho. É tanta ladainha que eu não aguento mais, pois dinheiro não falta, mas o tomógrafo continua lá sem funcionar. Prefeito, toma vergonha nessa cara e faça o aparelho funcionar. Para de ficar mandando mensagens para mulheres. As pessoas estão morrendo por não ter um simples exame de tomografia. Não aguento mais ser cobrado! As pessoas estão me chamando de ‘homem tomógrafo’”, desabafou o vereador, lembrando que se o aparelho tivesse funcionando faria 250 tomografias semanais, num total de mil tomografias por mês.

Em apoio ao colega, o vereador Gil Torres lembrou que o município não está mais em estado de calamidade financeira e que o prefeito não tem mais argumento. “O prefeito está esperando o quê? Ele está esperando fazer caixa para último ano dele de governo? Ele acha que talvez vá conseguir vim candidato, porque até então ele está condenado em segunda instância. Será que ele tem uma esperança ou quer colocar ainda mais o município no fundo do poço? Isso é maldade e crueldade. Não está fazendo mal para gente, e, sim, para a população”,  ressaltou.

SEGURANÇA PÚBLICA

A tentativa de assalto sofrida pelo vereador Vinícius Alves, na noite da última segunda-feira (18), resultou em ofícios encaminhados pela CMI ao governador Wilson Witzel e ao secretário estadual de Polícia Militar, Rogério Figueiredo de Lacerda. No ofício endereçado ao governador, o presidente da CMI Rubem Vieira cobra providências sobre os últimos acontecimentos no município e aos altos índices de violência que deixam a população em pleno estado de terror. No ofício, o presidente deixa bem claro para o governador que é público e notório que Itaguaí registra altos índices de criminalidade, com roubos, tráfico de drogas, homicídios, dentre outros crimes. Ele também ressaltou a tentativa de assalto sofrida pelo vereador Vinícius Alves e também cobrou providências. “O município de Itaguaí não suporta mais tanta violência que tanto tempo assola os moradores”, destacou o presidente, em nota encaminhada ao governador e ao secretário estadual da PM.  

WELINGTON CAMPOS

welington.campos@jornalatual.com.br

Veja mais de:
Matérias relacionadas
- Advertisment -

Mais lidas

error: O conteúdo está protegido!