segunda-feira, outubro 18, 2021
InícioRio de JaneiroBalança comercial do Rio tem superávit de US$ 6,2 bilhões nos primeiros...

Balança comercial do Rio tem superávit de US$ 6,2 bilhões nos primeiros sete meses

Boletim da Firjan destaca consolidação da retomada das exportações

Em comunicado à imprensa por e-mail na última sexta-feira (24), a Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan) informa que o Boletim Rio Exporta, uma produção da instituição, mostra um superávit de US$ 6,2 bilhões na balança comercial do estado, de janeiro a julho deste ano. De acordo com o documento, nesse período, as exportações fluminenses avançaram 25% frente ao mesmo período do ano anterior, e somam US$ 17,8 bilhões. As importações registraram US$ 11,6 bilhões. Segundo a Firjan, com o resultado positivo, o estado permanece como a segunda federação do país com maior fluxo internacional na corrente de comércio brasileira, atrás apenas de São Paulo.  O resultado das exportações destaca o crescimento de 47% nas vendas de metalurgia (US$ 1,6 bilhão), consequência do avanço de 71% nos embarques de produtos sem

Em comunicado à imprensa por e-mail na última sexta-feira (24), a Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan) informa que o Boletim Rio Exporta, uma produção da instituição, mostra um superávit de US$ 6,2 bilhões na balança comercial do estado, de janeiro a julho deste ano.

De acordo com o documento, nesse período, as exportações fluminenses avançaram 25% frente ao mesmo período do ano anterior, e somam US$ 17,8 bilhões. As importações registraram US$ 11,6 bilhões.

Segundo a Firjan, com o resultado positivo, o estado permanece como a segunda federação do país com maior fluxo internacional na corrente de comércio brasileira, atrás apenas de São Paulo.  O resultado das exportações destaca o crescimento de 47% nas vendas de metalurgia (US$ 1,6 bilhão), consequência do avanço de 71% nos embarques de produtos semimanufaturados de ferro ou aço (US$ 1,4 bilhão). 

EXPORTAÇÕES FLUMINENSES

O comunicado à imprensa sobre o Boletim prossegue: as exportações fluminenses de petróleo cresceram 26% em comparação ao ano de 2020, e somam US$ 13,4 bilhões. Os embarques para a Coreia do Sul (US$ 738 milhões) registraram o maior crescimento (315%), seguido pelas vendas para o Chile (US$ 737 milhões), que cresceram 128%. A China continua como principal importadora da commodity, com US$ 7,1 bilhões.

Em relação às importações, o estado do Rio aumentou em 61% suas compras de petróleo estrangeiro. A quantia já soma US$ 1,1 bilhão e tem como fornecedores a Arábia Saudita (US$ 932 milhões) e o Iraque (US$ 168 milhões). Mas, no geral, as importações registraram estabilidade no acumulado anual, e recuaram 0,1%, se comparadas ao mesmo período de 2020.

Sem contar o petróleo, as exportações tiveram crescimento de 23% – US$ 4,4 bilhões no acumulado anual. O destaque é a retomada do fluxo exportador para o Mercosul, com um aumento de 86%, um reflexo do crescimento de 123% nos embarques para a Argentina.

Quem quiser conferir os dados completos, é só acessar o site da Federação: www.firjan.com.br/rioexporta.

Veja mais de:
Matérias relacionadas
- Advertisment -

Mais lidas

error: O conteúdo está protegido!