sexta-feira, dezembro 3, 2021
InícioSem categoriaAlan Santos mantém a confiança no grupo

Alan Santos mantém a confiança no grupo

O Botafogo voltou ao trabalho após o revés na estreia do Estadual diante da Cabofriense. A equipe volta o foco já para o duelo diante do Bangu, quarta-feira, no Estádio Nilton Santos. Estreante entre os titulares do time de Zé Ricardo, o volante Alan Santos falou sobre seus primeiros minutos com a camisa alvinegra e citou a confiança no trabalho realizado por jogadores e comissão técnica. “Depois de dez meses sem jogar eu acho que a minha adaptação foi um pouco difícil, sofrida, com dor, mas graças a Deus consegui estrear. Ainda não estou 100% e sei do tanto que preciso melhorar. Quero evoluir e já conseguir fazer um melhor trabalho. Preciso trabalhar bastante a minha parte de intensidade física e técnica para agregar valores para a equipe. Posso cooperar mais na minha parte individual. Senti um pouco a perna pesada, um pouco da falta de

O Botafogo voltou ao trabalho após o revés na estreia do Estadual diante da Cabofriense. A equipe volta o foco já para o duelo diante do Bangu, quarta-feira, no Estádio Nilton Santos. Estreante entre os titulares do time de Zé Ricardo, o volante Alan Santos falou sobre seus primeiros minutos com a camisa alvinegra e citou a confiança no trabalho realizado por jogadores e comissão técnica.

“Depois de dez meses sem jogar eu acho que a minha adaptação foi um pouco difícil, sofrida, com dor, mas graças a Deus consegui estrear. Ainda não estou 100% e sei do tanto que preciso melhorar. Quero evoluir e já conseguir fazer um melhor trabalho. Preciso trabalhar bastante a minha parte de intensidade física e técnica para agregar valores para a equipe. Posso cooperar mais na minha parte individual. Senti um pouco a perna pesada, um pouco da falta de entrosamento… Não há desconfiança por conta do revés e também não estaria tudo certo se tivéssemos vencido. Estamos em reconstrução e vamos crescer na hora certa”, disse Alan Santos.

O jogador falou sobre a derrota para a Cabofriense e também lembrou que no futebol não há muito tempo para lamentar ou comemorar. O foco total está voltado para o Bangu. “Naturalmente o resultado foi o que a gente não queria. Queríamos o resultado positivo e qualquer equipe trabalha para isso. O futebol não nos permite lamentar ou comemorar por muito tempo e na quarta-feira temos o Bangu. O trabalho no final é o que conta. Já participei de trabalhos perfeitos que terminaram com eliminações na primeira fase e de trabalhos com dificuldades que terminaram em conquistas”, comentou. (Fonte: site oficial do clube).

Veja mais de:
Matérias relacionadas
- Advertisment -

Mais lidas

error: O conteúdo está protegido!