sábado, junho 25, 2022
InícioDestaqueUsina de CO2 Verde deve gerar novos postos de emprego em Seropédica

Usina de CO2 Verde deve gerar novos postos de emprego em Seropédica

Investimento privado de R$ 45 milhões em empresa no CTR também pode levar à melhoria na qualidade ambiental

Com o preço muito alto dos combustíveis no Brasil e a piora da crise no setor por conta da guerra entre Rússia e Ucrânia, o Governo Federal lançou nos últimos dias um pacote de fomento à produção de biogás e biometano. Este fato coloca Seropédica em evidência justamente por conta do recente investimento privado para a produção do combustível chamado verde.

O Grupo Urca Energia, que oferece soluções nas áreas de geração e comercialização de energia de biometano e de gás natural, anunciou em fevereiro desse ano a construção de uma usina de produção de gás carbônico (CO2) verde no Centro de Tratamento de Resíduos (CTR) de Seropédica. A planta, a primeira no Brasil a produzir CO2 (gás carbônico) verde pelo aproveitamento de biometano gerado a partir dos resíduos orgânicos de aterro sanitário, faz parte do portfólio da Gás Verde.

A empresa, recém-adquirida pela Urca Energia, já conta com uma usina de biometano em Seropédica e duas plantas de geração de energia elétrica a partir de biogás em Nova Iguaçu e São Gonçalo (região metropolitana do Rio de Janeiro), e que serão transformadas em usinas de biometano até 2023. O valor para a construção e aquisição dos equipamentos da nova planta de CO2 verde é de R$ 45 milhões.

NOVAS OPORTUNIDADES

O ATUAL entrou em contato com a Prefeitura de Seropédica para saber o que o investimento significa para a cidade. Por meio da Assessoria de Comunicação, o secretário municipal de Planejamento e Desenvolvimento, Alex Vilella, se mostrou muito satisfeito com o projeto. Segundo ele, a operação gera grande expectativa para o município de Seropédica por dois motivos: o primeiro se refere à melhora na qualidade ambiental do município e da região.

“Espera-se que, com a aquisição de novos equipamentos e ampliação da estrutura existente, o empreendimento possa ter uma planta fabril mais eficiente e, consequentemente, reduza o impacto ambiental do CTR no nosso município. Ainda sob o aspecto ambiental, também vamos observar o aprimoramento da matriz energética do estado com a produção de mais energia limpa, destaca Vilella.

Entretanto, o secretário conta que o principal motivo de entusiasmo na cidade pelo empreendimento é a geração de empregos. “Tanto na construção civil, que faz parte do processo de ampliação da planta industrial, quanto durante a operação do empreendimento, haverá mais oportunidades de empregos para os munícipes”, afirmou Alex Vivella.

Segundo o secretário de Planejamento, novos empreendimentos industriais, comerciais, na construção civil ou em outros segmentos econômicos, têm se instalado ou manifestado pretensão de se instalar em Seropédica no último ano, muito devido à nova política progressista que tem sido praticada pela atual gestão municipal. Desta forma, a missão da Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Sustentável é elaborar projetos e medidas necessárias para tornar o município um ambiente mais confortável e atrativo para novos investimentos. “Nosso maior desejo é estimular o desenvolvimento econômico e geração de empregos em Seropédica”, diz.

A USINA

A expectativa é de que a usina comece a operar em 18 meses. A planta vai gerar em torno de 100 toneladas de gás carbônico verde por dia, o que representa aproximadamente 10% do consumo diário do Brasil, que é de 1.100 toneladas.

Em janeiro, a Gás Verde firmou contrato com a Ambev para fornecimento de biometano a ser usado na planta industrial de Cachoeiras de Macacu (RJ). O  biometano oriundo do Centro de Tratamento de Resíduos (CTR) de Seropédica é usado na cervejaria. O biometano fornecido pela Gás Verde é transportado do CTR até a cervejaria e injetado em queimadores de alta eficiência na caldeira, gerando o vapor que é utilizado nos processos produtivos. Assim, além de usar uma fonte de energia calorífica mais sustentável, também reduz as emissões de carbono.

A Gás Verde fornecerá 5,5 milhões de metros cúbicos de biometano por ano, volume que representa entre 10 e 15% da produção da usina da Gás Verde em Seropédica.

O PROCESSO

O CO2 verde é usado na indústria de Alimentos e Bebidas, nos processos de gaseificação de líquidos e congelamento de alimentos; na Metalurgia, no tratamento térmico de soldas, e no setor de saneamento para o tratamento de efluentes.

Assim como o convencional, o gás carbônico verde alcança um grau de pureza para o consumo como alimento, atendendo à norma internacional determinada pela Food and Drug Administration (FDA), órgão que controla a qualidade de medicamentos, alimentos e bebidas nos Estados Unidos. A diferença é que o nosso CO2 verde tem na sua origem o combustível renovável, o que significa que o processo evita a emissão de gases de efeito estufa.

No processo de tratamento do biogás para biometano é gerada uma corrente de gases composta por 42% de gás carbônico. Essa corrente será enviada por dutos da usina de biometano para a usina de CO2 verde, onde será tratada para elevar a concentração do gás carbônico a 99%. Depois, o gás passará pelo processo de liquefação e será estocado para ser vendido a distribuidoras e comercializadoras.

Resta a Seropédica, agora, não perder o bonde da história e aproveitar a emissão dos bons ventos, apesar do momento de crise mundial.

Veja mais de:
Matérias relacionadas

Mais lidas

error: O conteúdo está protegido!