quinta-feira, outubro 28, 2021
InícioItaguaíTerceiro dia agitado no evento Semana Polo do Mar

Terceiro dia agitado no evento Semana Polo do Mar

 
Dois painéis marcaram o terceiro dia da Semana Polo do Mar Conecta – evento organizado pelo Sebrae Rio e o Sistema Fecomércio/RJ, com o apoio da Secretaria estadual de Desenvolvimento Econômico, Energia e Relações Internacionais. São eles: “Polo do Mar da Baía de Sepetiba” e “O Adensamento das Cadeias Produtivas como Estratégia de Desenvolvimento Econômico”. Além disso, houve uma rodada de negócios entre a siderúrgica Ternium e potenciais fornecedores.
Acompanharam as apresentações deste terceiro dia 162 pessoas. Com isso, a frequência alcança 606 participantes que acompanharam as palestras da Semana Polo do Mar até agora.
POLO DO MAR DA BAÍA DE SEPETIBA
Francisco Lima, diretor administrativo da Itaguaí Construções Navais (ICN), abriu os trabalhos deste painel com a Palestra Magna sobre o Polo Tecnológico da Baía

 

Dois painéis marcaram o terceiro dia da Semana Polo do Mar Conecta – evento organizado pelo Sebrae Rio e o Sistema Fecomércio/RJ, com o apoio da Secretaria estadual de Desenvolvimento Econômico, Energia e Relações Internacionais. São eles: “Polo do Mar da Baía de Sepetiba eO Adensamento das Cadeias Produtivas como Estratégia de Desenvolvimento Econômico”. Além disso, houve uma rodada de negócios entre a siderúrgica Ternium e potenciais fornecedores.

Acompanharam as apresentações deste terceiro dia 162 pessoas. Com isso, a frequência alcança 606 participantes que acompanharam as palestras da Semana Polo do Mar até agora.

POLO DO MAR DA BAÍA DE SEPETIBA

Francisco Lima, diretor administrativo da Itaguaí Construções Navais (ICN), abriu os trabalhos deste painel com a Palestra Magna sobre o Polo Tecnológico da Baía de Sepetiba.

Cabe lembrar que o Projeto Elo, da ICN, capacita empresas com sucesso para que elas se qualifiquem e sejam fornecedoras, o que promove desenvolvimento local dos pequenos e médios empreendedores.

Daniel Santa Cruz, da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico, Energia e Relações Internacionais, falou em seguida.

Do Porto Sudeste, o diretor Ulisses Oliveira promoveu debate acerca da cadeia de valor dos empreendedores do mar.

Da Vale, participou Vitor Libanio, gerente de sustentabilidade. Ele contou as perspectivas sobre o desenvolvimento dos pequenos negócios da Baía de Sepetiba.

Pedro Henrique Gomes Teixeira, vice-presidente jurídico da Ternium, fez uma apresentação da siderúrgica e um debate sobre tecnologia e sustentabilidade na produção de aço.

Em seguida, Maurício Salkini, do Senac/RJ, palestrou sobre a importância da capacitação e formação nos setores de comércio e serviços.

Ainda neste painel, um caso de sucesso: a empresa Frezzo Alimentos. Marcus Frezzo contou como foi sua trajetória na busca para o pleno atendimento das exigências da indústria naval de defesa.

De uma forma geral, as palestras levam a concluir que as grandes empresas precisam se unir em torno dos fornecedores locais, para, assim, consolidar o Polo da Baía de Sepetiba.

RODADA DE NEGÓCIOS COMPRARIO

A Ternium uma das maiores empresas do Brasil e da América Latina – apresentou sua política de compra a 20 pequenas empresas locais, que tiveram a oportunidade de oferecerem os seus produtos e serviços para a siderúrgica. As perspectivas de novos negócios são bastante animadoras.

ADENSAMENTO DAS CADEIAS PRODUTIVAS

O diretor de Desenvolvimento do Sebrae Rio, Sergio Malta, abriu os trabalhos deste painel e disse que é necessário alinhar os interesses dos polos competitivos do litoral fluminense entre as empresas, governos e entidades de pesquisa.

Ele agradeceu mais uma vez aos parceiros no evento: o Sistema Fecomércio e a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico, Energia e Relações Internacionais.

Vinícius Farah, o secretário desta pasta, informou que as políticas públicas para a Economia do Mar no Rio de Janeiro vão se intensificar ainda mais. Além do decreto que criou um Grupo de Trabalho para estudar as possibilidades de desenvolvimento no setor (informado já no segundo dia do evento), há mais novidades: Farah informou que vai haver uma linha especial de crédito da AgeRio para investimentos específicos. Além disso, informou também que vai haver encontros, alinhados com o Sebrae/RJ, com as 25 prefeituras fluminenses ligadas ao mar. “Haverá investimentos públicos e privados para o desenvolvimento de empresas locais. O poder de compras público pelas prefeituras é fundamental para o desenvolvimento desses fornecedores, gerando empregos e renda no território”, disse ele.

Em seguida, falou o diretor-presidente da Assessoria Fiscal da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), Mauro Osório. Ele abordou o tema da Economia do Mar e o Adensamento da Cadeia Produtiva”. Na sua fala, ele ressaltou a importância do setor para a retomada do desenvolvimento econômico.

Rodrigo Stallone, Presidente da Investe Rio (Prefeitura do Rio de Janeiro) foi o palestrante seguinte. Ele falou sobre a importância dos Investimentos na Economia do Mar e avisou que será garantida a segurança jurídica para investidores interessados no desenvolvimento do Porto Maravalha, na Praça Mauá.

Gerente do Sebrae/RJ, Renato Regazzi também palestrou. Ele teve como tema “Convergência Setorial e o Encadeamento Produtivo. Regazzi ressaltou aimportância da integração das entidades para o desenvolvimento local por meio da Economia do Mar. Para ele, a atuação integrada das lideranças nos setorespúblico e privado é que vai fazer a diferença.

Ricardo Berbara, da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, foi o palestrante seguinte. Ele falou sobre a lógica e a participação da universidade na cadeia produtiva da Economia do Mar.

Rodrigo Abreu, diretor do Aeroporto Internacional de Cabo Frio, também palestrou. Ele disse que o aeroporto é uma força importante na cadeia produtiva, pois auxilia no transporte de insumos para offshore e também movimenta cargas que certamente fazem parte de uma lógica de desenvolvimento. Cabo Frio, nesse sentido, deve ser bastante considerado na intensificação das relações entre os diferentes atores dos polos.

Lincoln Fiorelli, da empresa Zigmo, fez uma apresentação interessante: ele contou o caso de sucesso desta pequena empresa do setor náutico, naval e offshore que participou de um programa de Encadeamento Produtivo na região Três Rios (RJ). Esse projeto teve como objetivo capacitar as empresas da região a fim de torna-las mais produtivas e competitivas no mercado nacional.

Fiorelli mostrou que, mesmo em tempos de crise, a empresa dobrou de faturamento ao participar do projeto.

QUARTO DIA PROMETE

As atrações no quarto dia de evento estão divididas em dois painéis: “Polo do Mar da Baía de Guanabara” e “Saúde e Sustentabilidade no Mar”.

No primeiro, ASSCENON, Codemar, Acierj e UERJ e ATBL são as entidades participantes.

No segundo, participam o Instituto de Estudos do Mar Almirante Paulo Moreira; UERJ – Navio Oceanográfico e Pesquisa; ALGII; Norsul e Geosaker.

SOBRE A SEMANA POLO DO MAR CONECTA

O evento gratuito ocorre de forma virtual entre os dias 28 de junho e 2 de julho, com várias atrações, sob o tema geral “Economia do Mar” (um conjunto de empresas, trabalhadores, entidades, pesquisadores e instituições em torno do mesmo ativo econômico: o mar). São 40 palestrantes, 24 instituições, 20 horas de palestras, 15 grandes empresas participantes e, ao final, rodadas de negócios que prometem inserir pequenos e médios empreendimentos na cadeia produtiva do setor.

O evento tem 10 eixos temáticos. O objetivo principal é unir e agregar as cadeias produtivas dos Polos Competitivos da Rede de Valor da Economia do Mar do estado do Rio de Janeiro para disseminar informações, promover networking e oportunidades de negócios.

O link para participar é https://conteudos.rj.sebrae.com.br/semanapolodomarconecta .

Veja mais de:
Matérias relacionadas
- Advertisment -

Mais lidas

error: O conteúdo está protegido!