quinta-feira, dezembro 2, 2021
InícioPoderServidores da educação buscam apoio na Câmara de Mangaratiba

Servidores da educação buscam apoio na Câmara de Mangaratiba

Após mais uma assembleia realizada na Praça Robert Simões, servidores da rede municipal ensino seguiram em caminhada até a Câmara Municipal de Mangaratiba (CMM), onde lotaram as dependências do plenário na sessão da quinta-feira (25). A intenção era a de reivindicar ao Legislativo apoio na luta da categoria pelos seus direitos.  Em uma manifestação pacífica na defesa dos direitos trabalhistas que vem sendo cobrados pelo Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação (Sepe) e pelo Sindicato dos Servidores Públicos do Município de Mangaratiba (SISPMUM) ao Poder Executivo do município, os profissionais esperam contar com o apoio dos vereadores. Durante a sessão, o presidente da CMM, Charlies da Vídeo Locadora, manifestou apoio ao movimento. “Dou boas vindas aos servidores e professores presentes nesta casa e deixo registrado

Após mais uma assembleia realizada na Praça Robert Simões, servidores da rede municipal ensino seguiram em caminhada até a Câmara Municipal de Mangaratiba (CMM), onde lotaram as dependências do plenário na sessão da quinta-feira (25). A intenção era a de reivindicar ao Legislativo apoio na luta da categoria pelos seus direitos.  Em uma manifestação pacífica na defesa dos direitos trabalhistas que vem sendo cobrados pelo Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação (Sepe) e pelo Sindicato dos Servidores Públicos do Município de Mangaratiba (SISPMUM) ao Poder Executivo do município, os profissionais esperam contar com o apoio dos vereadores.

Durante a sessão, o presidente da CMM, Charlies da Vídeo Locadora, manifestou apoio ao movimento. “Dou boas vindas aos servidores e professores presentes nesta casa e deixo registrado que a Câmara Municipal está com vocês na mesma luta. Faremos o que for necessário para apoiar o movimento. Houve alguns equívocos por parte do Poder Executivo em relação a conflitos de competência, e quando formos solicitados faremos valer o apoio aos servidores”, prometeu Charlies.

A vereadora Cecília Cabral ressaltou que o seu papel como líder de governo é fazer o link entre o Legislativo e o Executivo, levando as solicitações da CMM para prefeitura e pedindo respostas ao prefeito. “Na semana passada já teve uma comissão dos servidores conversando com o prefeito Alan Bombeiro, que já passou algumas situações da prefeitura. Sabendo desse movimento hoje aqui, o prefeito me pediu que passasse para vocês a situação em que a prefeitura se encontra. O prefeito está tentando resolver essa situação, porém, há uma lei em vigor que ele está mandando outra para substituí-la. A Lei 987, do então ex-prefeito Ruy Quintanilha, que fixa reajustes aos servidores municipais do Poder Executivo das autarquias e fundações públicas municipais”, disse Cecília Cabral.

A vereadora destacou que o artigo 1º desta lei determina que para o exercício de 2016 será realizado o reajuste dos servidores públicos efetivos e comissionados do poder público, autarquias e fundações municipais no montante de 15% a partir do dia 1º de janeiro. “Porém, o que o prefeito já passou para vocês é que o município não tem condições de dar esse reajuste a todos os funcionários. Portanto, o Executivo está encaminhando para esta casa e, segundo o prefeito, assim que esta lei for sancionada ele vai dar o reajuste. Mas, com uma alteração no trecho que se refere a reajuste para efetivos e comissionados. Segundo o prefeito, será encaminhado para CMM um projeto de lei incluindo somente os efetivos, porque hoje a prefeitura não tem condições de dar esse reajuste para os comissionados e efetivos”, explicou Cecília Cabral.

Também durante a sessão, os vereadores Renato Fiu-fiu, Helder Rangel e Rodrigo Bondim fizeram uso do tema livre para destacar apoio ao movimento.

Veja mais de:
Matérias relacionadas
- Advertisment -

Mais lidas

error: O conteúdo está protegido!