Saúde determina prioridade para distribuição de repelentes para população carente

A Secretaria de Saúde determinou as prioridades na distribuição de repelentes no verão, época em que há aumento de casos de doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypt (dengue, chicungunya, zika e febre amarela) na Região Sudeste. Os produtos foram repassados pelo Governo Federal para que o Estado encaminhe aos municípios.

As gestantes acompanhadas pelo Sistema Público de Saúde estão entre os principais grupos prioritários para o recebimento do produto, visto que o vírus da Zika pode provocar danos sérios ao feto. A medida foi publicada no Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro de segunda-feira (7).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Outros fluminenses que estejam em vulnerabilidade social, epidemiológica ou ambiental também terão a preferência para receber os repelentes: pessoas que morem em área de risco de transmissão de febre amarela e que tenham contraindicação à vacina; moradores e agentes comunitários de saúde em locais de alta incidência do mosquito; e regiões do estado já mapeadas com muitos casos de doenças causadas por arbovírus.

Entre os municípios que receberão prioritariamente os repelentes estão Belfort Roxo, Duque de Caxias, Itaguaí, Japeri, Magé, Mesquita, Nilópolis, Nova Iguaçu, Queimados, São João de Meriti, Seropédica, Rio Bonito e Silva Jardim.

Redação

O Jornal Atual atua desde 2001 nas cidades de Itaguaí, Mangaratiba e Seropédica, bem como em parte da Zona Oeste do município do Rio de Janeiro, abordando o cotidiano da região e prestando serviço à comunidade da qual está inserida.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
/* */