domingo, julho 3, 2022
InícioDestaqueSaúde de Mangaratiba busca parcerias para mitigar danos causados pela chuva

Saúde de Mangaratiba busca parcerias para mitigar danos causados pela chuva

Secretaria municipal recebe apoio do governo do estado para plano de enfrentamento e distribui hipoclorito à população

Mangaratiba foi um dos municípios mais atingidos pelas fortes chuvas da última semana no estado do Rio de Janeiro. Assim, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) busca recursos e mecanismos para mitigar os danos que ocorrem no depois de inundações. Nesta sexta-feira (8), a secretária de Saúde do município da Costa Verde, Sandra Castelo Branco, participou de uma reunião com a equipe do Centro de Informações Estratégicas e Resposta de Vigilância em Saúde (CIEVS/SES), do Governo Estadual.

Na pauta, a emissão de alertas para a população sobre doenças que podem surgir no período pós-chuvas, análise da qualidade da água, orientações sanitárias para comércios prejudicados pela chuva, bem como, o envio imediato do Kit Calamidade, que contém medicamentos para a atenção básica, antibióticos, álcool, dentre outros itens.

DISTRIBUIÇÃO DE HIPOCLORITO

A Secretaria de Saúde já começou a atuar com medidas preventivas nesta sexta-feira (8). Agentes de saúde percorreram os locais mais atingidos e realizaram a distribuição de hipoclorito de sódio 2,5%. A intenção é prevenir a disseminação de doenças presentes na água que abastece as residências dos munícipes. A água, quando contaminada em decorrência de enchentes e enxurradas, pode causar doenças como a leptospirose, hepatite A, diarréia aguda, febre tifóide, dentre outras.

O hipoclorito de sódio 2,5% é uma composição química comumente utilizada para purificar a água, tornando-a própria para o consumo. Além da distribuição do material, os agentes orientam os moradores quanto ao uso correto do hipoclorito.

PLANO MUNICIPAL

Não é a primeira vez que Mangaratiba é afetada por fenômenos naturais. Desta forma, a Secretaria Municipal de Saúde desenvolveu o Plano Municipal de Enfrentamento a Desastres Naturais (PMEDN), que prevê ações sanitárias de curto e médio prazo para minimizar impactos causados por fenômenos de ordem natural, como as chuvas torrenciais que atingiram a cidade.

O PMEDN já conta com o apoio do Centro de Informações Estratégicas e Resposta de Vigilância em Saúde do Governo Estadual. “Estamos somando forças com a Vigilância da Secretaria Estadual de Saúde e buscando recursos para diminuir o impacto das chuvas do ponto de vista da saúde e quanto a situação sanitária. Além dos prejuízos físicos e sociais, as chuvas causam efeitos diretos na saúde da população. Então, buscamos esse auxílio junto ao CIEVS e vamos trabalhar de forma coordenada para prevenir doenças, dar suporte de saúde para os moradores e reduzir problemas de ordem sanitária”, explicou a secretária Sandra Castelo Branco.

Veja mais de:
Matérias relacionadas

Mais lidas

error: O conteúdo está protegido!