quinta-feira, outubro 28, 2021
InícioItaguaíReitor usa vídeo para analisar impactos do corte de verbas na UFRRJ

Reitor usa vídeo para analisar impactos do corte de verbas na UFRRJ

Ricardo Berbara afirma que ano começou de forma bastante dura com forte abalo no orçamento da instituição Reitor da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), o professor Ricardo Luiz Louro Berbara gravou um vídeo, publicado na sexta-feira (10), no site da instituição, em que faz uma avaliação sobre os impactos que o corte de verbas anunciado pelo Governo Federal vai exercer nas contas da universidade. O reitor começa a gravação analisando o início do ano de 2019, com o campus tendo dificuldades antes mesmo do corte anunciado recentemente. De acordo com ele, desde os meses de janeiro e fevereiro houve um contingenciamento de 27%, seguido agora pelo bloqueio de 30% do orçamento global. Nas contas de Berbara, esses recursos representam em média R$ 21 milhões. O reitor lembra também que, além disso, dois dias antes da publica

Ricardo Berbara afirma que ano começou de forma bastante dura com forte abalo no orçamento da instituição

Reitor da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), o professor Ricardo Luiz Louro Berbara gravou um vídeo, publicado na sexta-feira (10), no site da instituição, em que faz uma avaliação sobre os impactos que o corte de verbas anunciado pelo Governo Federal vai exercer nas contas da universidade. O reitor começa a gravação analisando o início do ano de 2019, com o campus tendo dificuldades antes mesmo do corte anunciado recentemente. De acordo com ele, desde os meses de janeiro e fevereiro houve um contingenciamento de 27%, seguido agora pelo bloqueio de 30% do orçamento global. Nas contas de Berbara, esses recursos representam em média R$ 21 milhões.

O reitor lembra também que, além disso, dois dias antes da publicação do vídeo, foram anunciados cortes em dezenas de bolsas de mestrado e doutorado. Segundo ele, essa decisão vai afetar programas de pós-graduação e a formação de servidores e estudantes. O reitor avisa que segmentos menos complexos, como o restaurante universitário e bolsas de auxílio, continuarão sendo oferecidos, assim como a segurança do campus e a manutenção das salas.

Na avaliação do reitor, setores como missões de trabalho, uso de impressoras, telefonia, correios, diárias e passagens e missões internacionais serão mais impactados pelos cortes. “Caso esses cortes de R$ 21 milhões não sejam revistos nos próximos meses, a Universidade Rural entrará no segundo semestre com imensas dificuldades para honrar seus compromissos frente a seus fornecedores”, afirma. “Portanto, não devemos fazer pouco desse cenário conjuntural tão adverso às instituições públicas”, completa.

Ricardo Berbara continua dizendo que cortes como esses nunca foram vistos em toda a história da República brasileira, feitos em tão curto prazo, numa quantidade tão significativa.

Ele termina com uma mensagem, dizendo que a história nunca se posiciona em favor daqueles que homenageiam a ignorância, a violência e a morte, mas sim a favor daqueles que se posicionam em favor da razão, da cultura, das liberdades, da democracia, da paz e da vida. O reitor conclui a mensagem afirmando que os próximos dias serão fundamentais para que a sociedade reaja aos cortes e o ensino público seja garantido pelas gerações que ainda virão.

Veja mais de:
Matérias relacionadas
- Advertisment -

Mais lidas

error: O conteúdo está protegido!