sexta-feira, dezembro 3, 2021
InícioItaguaíProjeto oferece apoio psicológico a pessoas que vivem o luto pela covid-19

Projeto oferece apoio psicológico a pessoas que vivem o luto pela covid-19

Destinado a ajudar o número crescente de pessoas enlutadas pela covid-19 um grupo de entidades se juntaram para criar o site cuidadoaoluto.com.br, portal que oferece informação e apoio às pessoas que perderam parentes para o coronavírus.

Coordenadora do Instituto Entrelaços e uma das idealizadoras da iniciativa, Cecília Rezende explica que o site pode ajudar quem está em luto através do apoio psicológico individual e em grupo, e, também, oferecendo informações sobre o processo de luto e um memorial no qual as pessoas escrevem sobre a perda e recebem o feedback de especialistas com a opção de deixar o depoimento público, como foi o caso do médico Dayvison Hilário, que perdeu o pai no fim de maio para a covid-19.

Cecília explica ainda que o processo de criar uma narrativa da perda é importante para a compreensão sobre o próprio luto. O

Destinado a ajudar o número crescente de pessoas enlutadas pela covid-19 um grupo de entidades se juntaram para criar o site cuidadoaoluto.com.br, portal que oferece informação e apoio às pessoas que perderam parentes para o coronavírus.

Coordenadora do Instituto Entrelaços e uma das idealizadoras da iniciativa, Cecília Rezende explica que o site pode ajudar quem está em luto através do apoio psicológico individual e em grupo, e, também, oferecendo informações sobre o processo de luto e um memorial no qual as pessoas escrevem sobre a perda e recebem o feedback de especialistas com a opção de deixar o depoimento público, como foi o caso do médico Dayvison Hilário, que perdeu o pai no fim de maio para a covid-19.

Cecília explica ainda que o processo de criar uma narrativa da perda é importante para a compreensão sobre o próprio luto. O médico Dayvison acessou o site e ali descreveu o processo de entrada de seu pai na unidade de terapia intensiva. “Foram 21 dias assim, sem voltar a acordar. Nesses dias, como era médico do hospital, entrei e saí diversas vezes daquele centro de tratamento intensivo. Fiz alguns procedimentos no meu pai. Depois que saía, ligava pra minha mãe. Uns dias animado com a melhora, outros desanimado com a gravidade do quadro. Infelizmente, no último dia 29 de maio, meu herói partiu. Agora ficam as lembranças, a saudade e o vazio que jamais será preenchido”, escreveu ele.

Perder um ente querido já é um processo difícil, e em tempos de pandemia, com impedimento de visitas no hospital e com o processo de velório e enterro mais rápidos para evitar a contaminação, as dificuldades de assimilar a perda podem ser ainda maiores.
O atendimento individual é realizado por um psicólogo voluntário e especializado na temática do luto. O atendimento será inicialmente online e realizado no formato do aconselhamento psicológico em luto, sendo um momento entre o psicólogo e o paciente, tendo como objetivo compreender o seu sofrimento emocional e construir estratégias de enfrentamento diante do processo de luto. Caso seja avaliado pelo profissional que há necessidade de continuidade dos atendimentos por ser um processo de luto que potencialmente irá agravar com o tempo, o atendimento será proposto no formato da Psicoterapia.

O Grupo de Apoio a Pessoas Enlutadas tem a proposta de realizar encontros uma vez por semana, sendo um momento de compartilhar vivências e sentimentos que estão fazendo parte da rotina de pessoas que estão enlutadas neste momento. Os grupos são formados com seis participantes em média e dois psicólogos que irão conduzir os encontros, mediando e fazendo o acolhimento necessário.

Quem quiser se voluntariar para ajudar o projeto, pode se informar no próprio site cuidadoaoluto.com.br.

Veja mais de:
Matérias relacionadas
- Advertisment -

Mais lidas

error: O conteúdo está protegido!