terça-feira, janeiro 18, 2022
InícioDestaquePrefeito e vice-prefeito de Itaguaí fazem lives na internet para mostrar esforços...

Prefeito e vice-prefeito de Itaguaí fazem lives na internet para mostrar esforços contra os alagamentos

Nota oficial fala em “desobstrução de pontos críticos”, mas governo não responde se há desabrigados

O dia seguinte à chuva intensa que se abateu sobre Itaguaí (e o Rio de Janeiro) foi enfrentamento a uma dura realidade que muitos itaguaienses infelizmente conhecem tão bem: a de tentar sobreviver depois do prejuízo e a de torcer para as águas acumuladas baixarem e os moradores poderem ver de novo o chão das suas casas.

Alagamento em rua do bairro Vila Margarida: situação se repetiu em vários bairros da cidade e transtornos foram enormes, assim como os prejuízos (Reprodução internet / página Itaguaí Minha Terra)

Ainda durante a madrugada, porém, a Prefeitura de Itaguaí iniciou os esforços para tentar minimizar o transtorno que atingiu milhares de cidadãos. O prefeito Rubem Vieira e o vice-prefeito Valter Almeida (ambos do Podemos) fizeram lives com transmissão pela rede social Facebook para mostrar que as equipes do governo estavam mobilizadas para, de alguma forma, fazerem escoar as águas que invadiram as ruas e casas de vários bairros.

Prefeito Rubem Vieira (à esq.) e vice Valter Almeida usaram a internet para mostrar o empenho dos servidores na tentativa de fazer descer a água acumulada nas ruas da cidade (Reprodução internet)

Às 3h da manhã, Rubem Vieira começou uma transmissão com informações sobre os trabalhos das equipes da prefeitura. A transmissão foi feita de dentro de um carro, e é possível ver o maquinário se deslocando em sentido contrário para atender alguma localidade.

Algumas horas antes, o vice-prefeito Valter Almeida também fez uma live para mostrar a ação de dois tratores na Avenida Itaguaí. Ele enfatizou os esforços de desobstrução do canal que fica atrás do hospital Cemeru para minimizar os alagamentos.

Por volta das 11h de sábado (18), Valter fez outra live para mostrar uma máquina em ação em um canal bem perto da Rio-Santos (BR-101), no bairro Weda. As imagens mostraram uma retroescavadeira removendo vegetação das margens do canal.

Valter Almeida acompanha remoção de excesso de vegetação em um canal próximo da Rio-Santos, no bairro Weda (Reprodução internet)

De forma não oficial, a reportagem obteve a informação de que os locais mais atingidos em Itaguaí foram os seguintes: Avenida Itaguaí (Engenho), trecho do motel Di Amore (em Brisamar), Santana, Califórnia, Chaperó, Vila Margarida, Coroa Grande, Centro, Bairro Primavera e Trevo da Avenida Orleans (Ponte Preta).

Nas redes sociais pipocam fotos e vídeos que atestam a extensão do problema e as dificuldades dos cidadãos em tentar resolver por conta própria ou, simplesmente, tentar sair de casa ou ajudar os vizinhos.

NOTA OFICIAL

A Prefeitura de Itaguaí enviou nota oficial para a imprensa na manhã de sábado (18).

Na íntegra: “Para tentar amenizar os estragos ocasionados pela chuva desta sexta-feira (17/12), a Prefeitura está intensificando, neste sábado, o trabalho nos bairros atingidos. As equipes deram uma resposta imediata no auxílio aos moradores das áreas mais afetadas. Todo o efetivo de máquinas e caminhões da Prefeitura foi colocado nas ruas para desobstruir os pontos críticos. As ações seguem ininterruptas. Ocorreram durante toda a madrugada e foram acompanhadas de perto pelo prefeito de Itaguaí, Rubem Vieira, que esteve no comando das operações. Em um dos locais, o prefeito montou uma força-tarefa para desobstruir um trecho do canal nas proximidades da Cemeru. Lá, ele se deparou com muito lixo acumulado, vegetações, além de construções irregulares que impediam o escoamento da água. Durante os trabalhos, a Prefeitura atendeu ocorrências de alagamentos por toda a cidade, como em Cora Grande, Vila, Brisamar, Engenho e Chaperó. Hoje, os agentes das secretarias das Obras e de Ordem Pública seguem em regime especial. As equipes de Assistência Social e da Defesa Civil estão nas ruas dando auxílio aos moradores. Como a previsão é de mais chuva na cidade, as equipes seguem em regime de emergência”.

A reportagem perguntou ainda na sexta-feira (17) se há desabrigados e repetiu a pergunta no sábado (18).

Da mesma forma, perguntou quais são os pontos críticos citados na nota oficial e o que precisa de desobstrução.

Até o momento não obteve respostas.

Veja mais de:
Matérias relacionadas
- Advertisment -

Mais lidas

error: O conteúdo está protegido!