quarta-feira, outubro 20, 2021
InícioSem categoriaPolícia faz operação para sequestrar bens de grupo criminoso que atua na...

Polícia faz operação para sequestrar bens de grupo criminoso que atua na região

Policiais Civis do Departamento de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro realizaram, na quinta-feira (14), uma operação de combate à um grupo criminoso que atua em Itaguaí e na Zona Oeste. A ação visa a cumprir 20 mandados de prisão, 18 de busca e apreensão e sequestrar bens da organização criminosa, avaliados em R$ 4,8 milhões. A polícia pretende atacar os métodos utilizados pela organização criminosa para lavar o dinheiro adquirido com a cobrança de taxas de segurança, de compras de botijões de gás e outras taxas para luz, telefone e internet clandestina em diversas comunidades e bairros do Rio. Segundo a polícia, o dinheiro adquirido através da cobrança dessas taxas é lavado em atividades legais, como empresas de incorporação e exploração de areia e saibro Entre os endereços que tiveram o sequestro decretado

Policiais Civis do Departamento de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro realizaram, na quinta-feira (14), uma operação de combate à um grupo criminoso que atua em Itaguaí e na Zona Oeste. A ação visa a cumprir 20 mandados de prisão, 18 de busca e apreensão e sequestrar bens da organização criminosa, avaliados em R$ 4,8 milhões.

A polícia pretende atacar os métodos utilizados pela organização criminosa para lavar o dinheiro adquirido com a cobrança de taxas de segurança, de compras de botijões de gás e outras taxas para luz, telefone e internet clandestina em diversas comunidades e bairros do Rio.

Segundo a polícia, o dinheiro adquirido através da cobrança dessas taxas é lavado em atividades legais, como empresas de incorporação e exploração de areia e saibro

Entre os endereços que tiveram o sequestro decretado pela Justiça está uma mansão no Recreio dos Bandeirantes, avaliada em R$ 1,7 milhão, um sítio em Seropédica, uma casa de um policial em Campo Grande, na Zona Oeste, avaliada em R$ 1 milhão e um imóvel em Itaguaí, no valor de R$ 850 mil.

A operação tem apoio da Delegacia de Repressão a Ações Criminosas (Draco), da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) e do Batalhão de Ações com Cães (BAC) da Polícia Militar.

Veja mais de:
Matérias relacionadas
- Advertisment -

Mais lidas

error: O conteúdo está protegido!