Pedágio na Rio-Santos: moradores fazem nova manifestação contra CCR RioSP

Moradores de Itaguaí e Mangaratiba realizaram na manhã desta quinta-feira (2), no posto de combustíveis Capixaba, na Rio-Santos (BR-01), altura de Itacuruçá, uma nova manifestação contra a CCR RioSP, administradora da rodovia. A própria concessionária e a Polícia Rodoviária Federal afirmaram ao ATUAL que o ato não impactou significativamente o tráfego, embora vídeos em grupos de WhatsApp mostrem manifestantes na pista impedindo a passagem de veículos – confira acima.

Raphael Cendon, um dos líderes do movimento, explicou à reportagem que os participantes – que chegaram ao posto por volta de 9h – fecharam a pista repetidamente por curtos períodos. Ele, no entanto, garante que houve cuidados contra acidentes: “Estamos fazendo tudo com segurança”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ainda de acordo com Raphael, mais de 100 moradores se reuniram no posto. A PRF, no entanto, falou em 50 pessoas no ato.

OS MOTIVOS

Segundo os organizadores, a manifestação teve como objetivo colher cópias de documentos dos usuários da rodovia para duas finalidades: “São dois movimentos em um”, observou Raphael, que lidera o movimento contra o pedágio desde dezembro do ano passado.

A primeira meta é compor um pré-cadastro para pedido de isenção da tarifa para moradores dos três municípios onde há pórticos de pedágio: Itaguaí e Mangaratiba, além de Paraty. A ideia é levar essa lista para o Ministério Público Federal e anexá-la ao processo contra a CCR RioSP como prova do impacto do pedágio nas finanças dos moradores.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

LEIA MAIS

Rio-Santos: com caso de multa acima de R$ 8 mil, CCR RioSP reconhece pane no sistema

Pedágio na Rio-Santos: ANTT descarta acordo por isenção para moradores

Pedágio no Arco Metropolitano começa a operar no dia 27 de outubro

A coleta de documentos de moradores também vai servir para um pré-cadastro de pedido de cancelamento de multas, que centenas de condutores alegam serem indevidas: “É um sistema muito falho, que demora para gerar a cobrança da tarifa. Muitas vezes, demora mais de 15 dias para aparecer. E se passar desse período, a pessoa é multada”, explica Raphael, completando: “Hoje tenho grupo no WhatsApp com mais de mil pessoas que receberam multas”.

Políticos da região também estiveram presentes no protesto. Compareceram os deputados estaduais Luiz Claudio Ribeiro (PSD) e Anderson Moraes (PL) e o vereador Hugo Graçano (Cidadania).

Luiz Maurício Monteiro

Repórter com mais de 15 anos de trajetória e passagens por diferentes editorias, como Cidade, Cultura e Esportes.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
PHP Code Snippets Powered By : XYZScripts.com
/* */