terça-feira, janeiro 18, 2022
InícioItaguaíPalestras e oficinas marcam o Dia da Fauna no Parque Cunhambebe

Palestras e oficinas marcam o Dia da Fauna no Parque Cunhambebe

Fiocruz, Ibama e Fundação Ceperj apresentam projetos de preservação inovadores para a preservação das espécies

O Parque Estadual Cunhambebe, em parceria com a empresa Vale, realizou no dia 22 de setembro – quando se comemora o Dia da Fauna – evento com palestras e capacitações focadas em ações que podem contribuir para defesa dos animais.

Uma das atrações da programação foi a oficina que a equipe do Sistema de Informação em Saúde Silvestre (SISS-Geo) da Fiocruz ministrou para explicar o uso de um aplicativo de monitoramento da fauna silvestre. O treinamento teve como público-alvo agentes ambientais do Parque Estadual Cunhambebe e do Instituto Municipal do Ambiente de Angra dos Reis (Immar), agentes de saúde dos municípios de Rio Claro, Mangaratiba e Angra dos Reis. Houve, ainda, a participação do gestor da APA Alto Piraí, de Rio Claro, de agentes da Secretaria Municipal de Turismo de Mangaratiba, e de escaladores de Angra dos Reis.

Cerca de 25 Técnicos, guarda-parques e monitores da Unidade de Conservação participaram da oficina que contribui nos avanços e nas ações necessárias para superar desafios para a capilarização informatizada e integrada do sistema de vigilância em saúde nos municípios fluminenses.

O Parque Estadual Cunhambebe é um dos pontos focais para o desenvolvimento da vigilância em saúde na região Costa Verde, região afetada gravemente pelo surto de febre amarela em 2018.

BICHO NA PISTA

Além da oficina da Fiocruz, o evento contou com a participação da Fundação Ceperj, que apresentou o projeto Bicho na Pista, cujo objetivo é levantar dados sobre atropelamentos de animais silvestres nas estradas do Rio de Janeiro a fim de ajudar a criar ações para contê-los. Estiveram presentes no evento o vice-presidente da Ceperj – Marcelo Costa; o diretor do Centro de Estatísticas, Estudos e Pesquisas – Thiago Larangeira; o coordenador de Políticas Regionais, Urbanas e Ambientais – Yuri Maia; e o técnico Matheus Augusto dos Santos.

Evento teve participação de várias entidades ligadas ao meio ambiente no estado do RJ (Divulgação)

Pioneiro no estado, o projeto envolve diversos pesquisadores e tem a coordenação técnica de Cecília Bueno, doutora em Ecologia de Estradas. Foi ela quem ministrou a palestra que apresentou o “Bicho na Pista” ao público. A bióloga trabalha nessa área há 17 anos e implementou o projeto Caminhos da Fauna, primeira metodologia dessa temática para o Rio de Janeiro.

IBAMA E CETAS

Outra importante participação no evento foi a do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis). O analista Márcio Costa, representante do Instituto, apresentou os principais desafios do Cetas (Centro de Triagem de Animais Silvestres) – unidades responsáveis pelo manejo dos animais silvestres recebidos de ação fiscalizatória, resgate ou entrega voluntária de particulares. Os Cetas possuem a finalidade de receber, identificar, marcar, triar, avaliar, recuperar, reabilitar e destinar esses animais silvestres, com o objetivo maior de devolvê-los à natureza, além de realizar e subsidiar pesquisas científicas, ensino e extensão.

O evento registrou o público de 45 participantes.

Veja mais de:
Matérias relacionadas
- Advertisment -

Mais lidas

error: O conteúdo está protegido!