segunda-feira, outubro 18, 2021
InícioSem categoriaMAIO LARANJA: PRECISAMOS FALAR SOBRE ABUSO SEXUAL INFANTIL

MAIO LARANJA: PRECISAMOS FALAR SOBRE ABUSO SEXUAL INFANTIL

Esse é um assunto pouco falado na nossa sociedade, o que pode ser um grande motivo pelo
qual infelizmente ele seja um problema tão comum. O mês de maio é marcado pela Campanha
de conscientização contra o abuso e a exploração sexual infantil, esse é um tema muito
importante a ser falado, principalmente nessa época de isolamento social.
De acordo com o último Boletim Epidemiológico lançado em 2018, de 2011 à 2017 foram
registrados 141.105 mil casos de violência sexual contra crianças e adolescentes, sendo 74,2%
meninas e 25,8% meninos. Um número altíssimo, né? E é importante salientar que boa parte
dos casos não são denunciados, e que até hoje não tivemos um novo boletim oficial, ou seja,
esse número com certeza é muito maior!
Uma forma de ajudarmos no combate ao abuso e exploração de crianças e adolescentes é
mantermos os nossos

Esse é um assunto pouco falado na nossa sociedade, o que pode ser um grande motivo pelo
qual infelizmente ele seja um problema tão comum. O mês de maio é marcado pela Campanha
de conscientização contra o abuso e a exploração sexual infantil, esse é um tema muito
importante a ser falado, principalmente nessa época de isolamento social.
De acordo com o último Boletim Epidemiológico lançado em 2018, de 2011 à 2017 foram
registrados 141.105 mil casos de violência sexual contra crianças e adolescentes, sendo 74,2%
meninas e 25,8% meninos. Um número altíssimo, né? E é importante salientar que boa parte
dos casos não são denunciados, e que até hoje não tivemos um novo boletim oficial, ou seja,
esse número com certeza é muito maior!
Uma forma de ajudarmos no combate ao abuso e exploração de crianças e adolescentes é
mantermos os nossos olhos bem abertos e atentos as crianças ao nosso redor, pois de acordo
com dados oficiais, cerca de 69,2% dos casos de abuso sexual contra menores de idade
acontecem dentro de casa e são feitos por membros da própria família, o que nos leva a um
pensamento:
 A maioria das crianças que sofrem com abuso sexual estão presas dentro de casa com
seus agressores e são oprimidas a não contar nada para ninguém!
Nós devemos ficar mais atentos com relação aos nossos vizinhos. Uma criança bem próxima de
nós pode estar sofrendo. É preciso dar atenção a possíveis gritos, pedidos de socorro, choros
constantes e até mesmo a crianças mais tímidas, irritadas ou brigonas.
Aos professores que estão dando aulas online, também é importante que estejam mais
atentos às mudanças de comportamento dos seus alunos.
Se todos ficarmos mais ligados aos nossos adolescentes e crianças, poderemos ajudar a
diminuir esse número de casos que tanto tem crescido. Você está conosco nessa?
Em casos de fortes desconfianças de que uma criança esteja sendo abusada, disque 100.
Veja mais de:
Matérias relacionadas
- Advertisment -

Mais lidas

error: O conteúdo está protegido!