sábado, dezembro 4, 2021
InícioItaguaíTribunal de Justiça abre concurso para juiz substituto com salário de R$30...

Tribunal de Justiça abre concurso para juiz substituto com salário de R$30 mil

Um concurso para preencher 50 vagas de juiz substituto foi divulgado pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ–RJ). A remuneração é de R$ 30.404,42 e a taxa para participar é de R$250. As inscrições serão abertas às 10h do dia 18 de setembro e vão até 25 de outubro. Elas poderão ser feitas no site da banca organizadora, a Fundação Vunesp, pelo endereço: https://www.vunesp.com.br/TJRJ1901, onde também está disponível o edital. O concurso terá cinco etapas, incluindo prova objetiva; provas escritas; avaliação física, exame de sanidade física e mental, avaliação psicológica, sindicância da vida pregressa e investigação social; prova oral e avaliação de títulos. A prova objetiva tem data para o dia 15 de dezembro, com 80 questões que trarão temas do Direito Civil, Direito Processual Civil, Organização Judici

Um concurso para preencher 50 vagas de juiz substituto foi divulgado pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ). A remuneração é de R$ 30.404,42 e a taxa para participar é de R$250. As inscrições serão abertas às 10h do dia 18 de setembro e vão até 25 de outubro. Elas poderão ser feitas no site da banca organizadora, a Fundação Vunesp, pelo endereço: https://www.vunesp.com.br/TJRJ1901, onde também está disponível o edital.

O concurso terá cinco etapas, incluindo prova objetiva; provas escritas; avaliação física, exame de sanidade física e mental, avaliação psicológica, sindicância da vida pregressa e investigação social; prova oral e avaliação de títulos. A prova objetiva tem data para o dia 15 de dezembro, com 80 questões que trarão temas do Direito Civil, Direito Processual Civil, Organização Judiciária, Direito do Consumidor, Direito da Criança e do Adolescente etc.

Destas 50 vagas, dez serão reservadas aos candidatos negros e três aos candidatos com deficiência.

Os pré-requisitos para participação são: ter nacionalidade brasileira; estar em dia com as obrigações eleitorais e, no caso dos homens, com as militares; ser bacharel em Direito há pelo menos três anos; ter ao menos três anos de atividade jurídica comprovada por documentos e certidões; não ter antecedentes criminais; não estar sendo processado nem ter sofrido penalidades por práticas de “atos desabonadores” no exercício profissional; e ter no máximo 65 anos até a data da inscrição definitiva.

Veja mais de:
Matérias relacionadas
- Advertisment -

Mais lidas

error: O conteúdo está protegido!