Mangaratiba: parceria inédita reforça a preservação das Ruínas do Sahy

Com o objetivo de promover a proteção permanente do Parque Ambiental e Arqueológico das Ruínas da Praia do Sahy, a Prefeitura de Mangaratiba, a Fundação Mário Peixoto (FMP) e o Ministério Público Federal estão unindo forças em uma parceria inédita. Essa iniciativa reforça a importância significativa da estrutura arquitetônica para a história do Brasil e visa mobilizar órgãos de esferas diferentes para efetivar a proteção desse patrimônio, bem como investir no turismo sustentável, no monitoramento e na preservação do espaço.

Para acompanhar os detalhes do projeto que começou a ser desenvolvido, uma visita técnica foi realizada em toda a área das ruínas nesta segunda-feira (30). A ação foi comandada pelo procurador-geral da República, Sérgio Suiama, pelo presidente da FMP, Cecília Cabral, pelo procurador-geral do município, doutor Ademilson Costa, e contou com a presença de diversos secretários e equipes municipais. Também participaram representantes do IPHAN, do Instituto de Cultura Democrática, da MRS Logística, além de arqueólogos e historiadores da UFF e UERJ. A equipe da Secretaria de Defesa Civil ainda fez o isolamento das áreas mais sensíveis.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
A comitiva, que visitou toda a área das ruínas, avaliou as condições, necessidades e os danos estruturais

INVESTIMENTOS PARA A PROTEÇÃO E USO SUSTENTÁVEL

Impressionados com a magnitude do sítio arqueológico, os envolvidos destacaram a importância de atuar em conjunto para a promoção da preservação do patrimônio e para a promoção do potencial de turismo de memória. Sérgio Suiama, procurador da República, enfatizou que este local é único na região Sudeste e que deve ser reconhecido e tombado como patrimônio da humanidade pela Unesco, à semelhança do que aconteceu com o Cais do Valongo.

O próximo passo do projeto envolve a formação de um grupo de trabalho para uma atuação mais eficaz das instituições envolvidas, dentro de suas competências. Esta etapa ocorrerá paralelamente ao desenvolvimento do projeto de preservação permanente.

Vale lembrar que o espaço já é tombado pelo IPHAN e faz parte dos patrimônios históricos sob a tutela da Fundação Mário Peixoto. O prefeito Alan Bombeiro agradeceu a parceria do procurador Sérgio Suiama e expressou a esperança de progresso na preservação desse patrimônio e investir em um turismo responsável que respeite a memória daqueles que foram escravizados.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
O procurador da República, Sérgio Suiama, enfatizou que o local é único na região Sudeste e que deve ser reconhecido e tombado

PARQUE AMBIENTAL E ARQUEOLÓGICO

Localizado próximo à Praia do Sahy, o Parque Ambiental e Arqueológico abrange mais de 40 mil metros quadrados e está situado no meio de uma área densa de mata. Ele guarda as ruínas do antigo Porto de Mangaratiba, que foi utilizado para o desembarque e comércio clandestino de milhares de africanos escravizados na década de 1800. A estrutura arquitetônica, única para a época, incluía fazendas de engorda de escravos, casarões, entrepostos de produtos, cemitério, senzalas, capela e outros componentes, que hoje formam um dos maiores Sítios Arqueológicos da região.

Redação

O Jornal Atual atua desde 2001 nas cidades de Itaguaí, Mangaratiba e Seropédica, bem como em parte da Zona Oeste do município do Rio de Janeiro, abordando o cotidiano da região e prestando serviço à comunidade da qual está inserida.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
/* */