segunda-feira, outubro 18, 2021
InícioSem categoriaIgor Julião fala sobre a estreia do Flu no Carioca

Igor Julião fala sobre a estreia do Flu no Carioca

O Fluminense empatou em 1 a 1 com o Volta Redonda no último sábado, no Maracanã, em partida válida pela primeira rodada da Taça Guanabara. Com participação no gol de Ibañez, o lateral Igor Julião avaliou a estreia tricolor no Campeonato Carioca. “Na jogada do gol foram três garotos que vieram da base, por coincidência, porque teve outros jogadores que não vieram da base, como o Airton, que fez uma bela partida. Tivemos um pouco de sorte por ter três jogadores envolvidos naquele lance e fico feliz por ter ajudado a equipe no segundo tempo”, destacou o atleta, falando sobre o perfil do treinador. “A titularidade deixo com o Fernando Diniz, que entende muito disso e o grupo confia muito nele. É um prazer trabalhar com profissionais assim, que nos estimulam o tempo inteiro. Temos treinos com o dobro do tempo, é um conceito de jogo diferen

O Fluminense empatou em 1 a 1 com o Volta Redonda no último sábado, no Maracanã, em partida válida pela primeira rodada da Taça Guanabara. Com participação no gol de Ibañez, o lateral Igor Julião avaliou a estreia tricolor no Campeonato Carioca.

“Na jogada do gol foram três garotos que vieram da base, por coincidência, porque teve outros jogadores que não vieram da base, como o Airton, que fez uma bela partida. Tivemos um pouco de sorte por ter três jogadores envolvidos naquele lance e fico feliz por ter ajudado a equipe no segundo tempo”, destacou o atleta, falando sobre o perfil do treinador. “A titularidade deixo com o Fernando Diniz, que entende muito disso e o grupo confia muito nele. É um prazer trabalhar com profissionais assim, que nos estimulam o tempo inteiro. Temos treinos com o dobro do tempo, é um conceito de jogo diferente, mas muito simples. O Fernando Diniz está deixando um legado no futebol e estamos sendo privilegiados, temos sorte de poder trabalhar com ele”, disse.

Julião também agradeceu o carinho da torcida que compareceu ao estádio. “O apoio do torcedor foi bacana. Ele é movido por paixão, sábado à tarde, um sol daqueles e eles estavam lá, nos apoiando. Sabemos que se a gente não se esforçar o suficiente, vamos ouvir um zumbido. A gente correu, se esforçou e no fim do jogo, ter o reconhecimento dos torcedores foi bem bacana”,  ressaltou o lateral, comentando ainda sobre sua trajetória no futebol.

“Acho muito importante essas experiências que tive. Fui para o futebol dos EUA e da Eslováquia, no Samorin, são dois conceitos de futebol em que eu não entenderia aqui no Brasil. Trabalhei com treinadores diferentes, no Samorin tive treinadores com certificados da UEFA, com futebol completamente diferente do que temos no Brasil. Talvez ficando a minha carreira inteira aqui, não teria uma experiência dessas”, concluiu. (Fonte: site oficial do clube).

Veja mais de:
Matérias relacionadas
- Advertisment -

Mais lidas

error: O conteúdo está protegido!