domingo, outubro 24, 2021
InícioItaguaíFila de cirurgias eletivas é zerada em Mangaratiba, diz direção do hospital

Fila de cirurgias eletivas é zerada em Mangaratiba, diz direção do hospital

A fila de cirurgias eletivas, ou seja, cirurgias que podem ser programadas, no Hospital Victor de Souza Breves, em Mangaratiba, foi zerada, segundo o diretor da unidade, Bruno Duarte. “Assumimos com uma demanda ainda maior, com mais de 380 pacientes na fila, mas com muito empenho, apoio do prefeito, dedicação dos nossos cirurgiões e da nossa equipe médica atingimos o objetivo”, disse. “Nosso compromisso com a saúde da população é grande. Desde que assumimos procuramos normalizar o setor e oferecer o melhor. Recentemente conseguimos ambulâncias novas; atuamos intensamente contra os focos do aedes aegypti; retomamos com o atendimento do Pet Móvel e muito mais. Solicitei à Saúde que intensificasse as ações e o resultado está aí: em pouco tempo a fila de cirurgia está zerada”, destacou o prefeito Alan Costa, o Alan Bombeiro. De aco

A fila de cirurgias eletivas, ou seja, cirurgias que podem ser programadas, no Hospital Victor de Souza Breves, em Mangaratiba, foi zerada, segundo o diretor da unidade, Bruno Duarte. “Assumimos com uma demanda ainda maior, com mais de 380 pacientes na fila, mas com muito empenho, apoio do prefeito, dedicação dos nossos cirurgiões e da nossa equipe médica atingimos o objetivo”, disse.

“Nosso compromisso com a saúde da população é grande. Desde que assumimos procuramos normalizar o setor e oferecer o melhor. Recentemente conseguimos ambulâncias novas; atuamos intensamente contra os focos do aedes aegypti; retomamos com o atendimento do Pet Móvel e muito mais. Solicitei à Saúde que intensificasse as ações e o resultado está aí: em pouco tempo a fila de cirurgia está zerada”, destacou o prefeito Alan Costa, o Alan Bombeiro.

De acordo com o diretor, as intervenções eletivas mais comuns são de vesícula, hérnia umbilical e inguinal, além de pequenas cirurgias. A direção do hospital informou que o paciente que precisar ser operado é encaminhado para a consulta com o cirurgião. Caso seja necessária a intervenção são solicitados os exames e risco cirúrgico para, em seguida, ser agendada a data da operação. O paciente aguarda em média por um mês até o procedimento. “Se comparar com outras cidades essa espera pode chegar até um ano”, finalizou o diretor.

Veja mais de:
Matérias relacionadas
- Advertisment -

Mais lidas

error: O conteúdo está protegido!