domingo, agosto 14, 2022
InícioDestaqueFalta de pediatra revolta clientes do Cemeru Itaguaí

Falta de pediatra revolta clientes do Cemeru Itaguaí

Empresa enviou nota para informar que voltou a oferecer a especialidade, mas dúvidas persistem

Mães de Itaguaí que pagam o plano de saúde do Grupo Cemeru estão revoltadas, mobilizadas e dispostas a ir até as últimas consequências. Algumas delas já acionaram a Agência Nacional de Saúde (ANS), órgão regulador do governo federal, e o Ministério Público. O motivo é a falta de pediatra no Hospital Geral Cemeru, que fica na Avenida Ari Parreiras, no centro. Segundo os relatos, desde novembro do ano passado que a unidade deixou de oferecer essa especialidade.

Depois do início da apuração desta matéria, na segunda-feira (7), o Grupo Cemeru enviou nota à reportagem para informar que o atendimento com o especialista foi restabelecido no mesmo dia. Ocorre, porém, que o Grupo não informou o nome e o registro do pediatra no Conselho Regional de Medicina. A Central de Relacionamento Cemeru, segundo uma das mães que falaram com o jornal ATUAL, informa que ainda não há pediatra disponível e que não há previsão de restabelecimento, o que, sem dúvida, gera contradição e desinformação.

ORIENTAÇÃO: SANTA CRUZ

Além de comunicar a retomada do atendimento pediátrico em Itaguaí, a nota do Grupo Cemeru (cuja íntegra segue mais abaixo) diz que a pandemia dificulta a contratação de profissionais e que “o efetivo médico foi direcionado para o Hospital Geral de Santa Cruz, que está dentro da abrangência do plano”.

Isto confirma os relatos das mães que se dirigiram ao Hospital Cemeru de Itaguaí com seus filhos – com febre, iminência de desmaio e outros sintomas, alguns graves – e foram orientadas a procurar a unidade da zona oeste da capital do RJ. O deslocamento para Santa Cruz, para algumas das mães, era inviável e até mesmo perigoso, devido ao estado de saúde das crianças.

Uma das mães esteve nesta terça-feira (8) na unidade para buscar atendimento para o filho e conseguiu. Porém, no carimbo do médico que assina a receita não há a especificação “médico pediatra”, o que ainda gera dúvidas nas clientes, que pagam em média R$ 200 por mês para ter direito a diversos serviços como exames, internação, e, é claro, urgência pediátrica.

MOBILIZAÇÃO E ANS

A revolta das mães fez com que elas se mobilizassem em busca de uma solução para o problema. Uma delas criou um grupo no WhatsApp para trocar experiências e discutir ações concretas contra o Grupo Cemeru, a fim de pressionar a empresa para que elas tenham acesso aos serviços pelo qual pagam mensalmente. O ATUAL teve acesso ao grupo e assim acompanhou os depoimentos e troca de mensagens. As mães têm comentado que se sentem enganadas por terem contratado um serviço com o qual não puderam contar por pelo menos quatro meses.

Empresa fez comunicado sobre a volta do atendimento pediátrico no Hospital Geral de Itaguaí, mas ainda há pontos a esclarecer sobre o problema que revoltou clientes do plano de saúde do Grupo Cemeru (Reprodução internet)

Em função de desdobramentos nesta terça-feira (8), o Grupo Cemeru recebeu mais perguntas do ATUAL: qual é o nome e o CRM do pediatra que passou a atender no Hospital Geral de Itaguaí ainda no dia 7 de março? Por que a Central de Relacionamento por telefone continua a afirmar que não há esse especialista disponível? – para ambas as perguntas, ainda não há respostas, mas o espaço está franqueado à empresa para esclarecimentos.

A reportagem também perguntou à ANS qual deve ser o procedimento das mães, e quais providências a agência tomou neste caso. A assessoria de imprensa do órgão informou que enviará uma resposta até a tarde desta terça-feira (8), e ela será aqui publicada assim que chegar à redação do ATUAL.

NOTA DO GRUPO CEMERU

Segue, na íntegra, nota do Grupo Cemeru: “Devido à sobrecarga de trabalho e contaminação provocada pela variante Ômicron Covid 19 e o vírus da Influenza H3N2, muitos médicos pediatras foram afastados das suas funções em todo o estado do Rio de Janeiro, dificultando a contratação de profissionais e ficando um breve período com suas atividades suspensas. Mediante a isso, todo efetivo médico foi direcionado para o Hospital Geral de Santa Cruz, que este dentro da abrangência do plano, reforçando a sua capacidade de atendimento para melhor atender nossos clientes. Informamos que o Grupo Cemeru Saúde retomou, nesta segunda-feira (07/03), os atendimentos de pediatria na emergência do Hospital Geral de Itaguaí. Atenciosamente, a Direção”.

DEPOIMENTOS

“Estive na Cemeru com meu filho de dois anos com sintomas de resfriado e a médica passou alguns medicamentos, e deixou um alerta que a garganta não estava inflamado, porém estava muito vermelha, se a febre continuasse ou se ele se recusasse a comer era pra eu voltar com ele no dia seguinte! Ok, assim eu fiz, porém quando cheguei logo na entrada fui avisada que não tinha pediatra no hospital, eu comecei a me desesperar e falar e ninguém sequer me deu atenção! Em uma tentativa de desespero fui até o centro médico que fica logo do lado, chegando lá me disseram que tinha uma pediatra na unidade realizando atendimento, porém não pra idade dele, apenas para criança de 1 e 9 meses no máximo. Comecei a chorar e disse que a doutora Paula já tinha sido pediatra dele que não custava nada ela atende-lo. Então, as recepcionistas sentiram por mim e foram falar com ela, mas ela mesma disse que não poderia atender pois ele estava sem comer e ali ela não tinha recursos para ajudá-lo. Quando fiz o plano ele tinha três meses de vida, eu era de Itaguaí e eles diziam ter tudo, inclusive emergência. Apareceu um médico no local enquanto eu chorava e disse “denuncia, mulher, eles acham que é assim ? Tira o pediatra e pronto?”.

“No dia 17 de fevereiro eu fui na Cemeru Itaguaí às 13h e não tinha atendimento pediátrico, me mandaram para Santa Cruz. Levei minha filha na UPA mesmo, e fui muito bem atendida. No dia  5 de março, por volta das 10h, meu esposo ligou para o Cemeru para marcar uma consulta com o pediatra. O atendente informou que o mais próximo seria Sulacap. Meu esposo informou que morávamos em Itaguaí e ele disse que a data mais próxima seria em Seropédica no dia 15 de fevereiro, sendo que eu pago um plano e o contrato diz que moro em Itaguaí, meu plano é para Itaguaí, estamos sem emergência pediátrica desde novembro de 2021 e pelo visto nem as consultas de rotina está tendo também!”.

“Saí de casa às 11h30m com minha filha quer estava com sensação de desmaio, cansaço, falta de ar. Levei no Cemeru e a recepcionista disse que não tinha urgência pediátrica. Fui até a clínica da Cemeru, de repente dava certo. Lá também me orientaram a ir para Santa Cruz, só que eu tenho três filhos pequenos (8 anos e dois de 9 anos) fica inviável ir para Santa Cruz com todos. Fui no ódio na UPA, e fui super bem atendida” “Cheguei no dia 5 de março para emergência pediátrica com minha filha em estado convulsivo, espumando pela boca. Ela havia desmaiado, e tenho pessoas que morreram de AVC na família. Procurei a Cemeru Itaguaí e fiquei desnorteada porque não tinha pediatra. Pior: o clínico geral não podia prestar atendimento, e pra ser atendida teria de ir para Santa Cruz. Além do mais, não tinha ambulância na unidade. Tudo isso está gravado no vídeo que fiz na ocasião. Pago R$ 250 por mês e estou abismada com o Cemeru de Itaguaí: está pior que hospital público. Não desejo isso para ninguém! É um caso sério que precisa ir à justiça, juntamente com denúncia à ANS”.

Veja mais de:
Matérias relacionadas

Mais lidas

error: O conteúdo está protegido!