sábado, outubro 23, 2021
InícioSem categoria“Meu maior desafio sou eu mesmo”

“Meu maior desafio sou eu mesmo”

Josymar da Costa Junior é artisticamente conhecido como o rapper “DoisJ”, apelido que vem das iniciais do primeiro e último nomes de batismo. O cantor e compositor tem 22 anos, 17 dos quais vividos em Itaguaí. Nascido em Petrópolis, na Região Serrana do Rio de Janeiro, ele vem se destacando como uma das grandes revelações da cultura hip-hop na cidade e no estado. DoisJ canta profissionalmente há cerca de três anos e conta que desde criança já tinha paixão pela música. “Quando eu tinha 13 ou 14 anos, já me apresentava em igrejas, bares e algumas festas”, disse. 

O rapper já soma apresentações em diversas casas de show por toda a Região Metropolitana do Rio e também da Costa Verde e segue emplacando hit atrás de hit em diversas plataformas digitais e em emissoras de rádio. Suas canções são produzidas na sua própria gravadora,

Josymar da Costa Junior é artisticamente conhecido como o rapper “DoisJ”, apelido que vem das iniciais do primeiro e último nomes de batismo. O cantor e compositor tem 22 anos, 17 dos quais vividos em Itaguaí. Nascido em Petrópolis, na Região Serrana do Rio de Janeiro, ele vem se destacando como uma das grandes revelações da cultura hip-hop na cidade e no estado. DoisJ canta profissionalmente há cerca de três anos e conta que desde criança já tinha paixão pela música. “Quando eu tinha 13 ou 14 anos, já me apresentava em igrejas, bares e algumas festas”, disse. 

O rapper já soma apresentações em diversas casas de show por toda a Região Metropolitana do Rio e também da Costa Verde e segue emplacando hit atrás de hit em diversas plataformas digitais e em emissoras de rádio. Suas canções são produzidas na sua própria gravadora, a Petro Records, fundada em setembro de 2019 com o seu primo Daniel Barbosa, o “Dan”. A dupla já gravou trabalhos de diversos outros artistas da região, não só do gênero derivado do hip-hop, mas também de ritmos como pagode e funk. Na entrevista que segue, DoisJ falou ao Jornal Atual sobre a carreira, sonhos, influências e sobre o momento que vem passando pelo mundo do rap.

DOISJ É uma das maiores revelações do rap em Itaguaí e promete fazer sucesso no Rio de Janeiro

 

ATUAL – O que te fez querer entrar na carreira musical como rapper?

DoisJ – Eu sempre gostei muito de cantar e desde criança já escutava vários artistas internacionais do hip-hop, como 2Pac, Drake, The Notorious B.I.G. e outros. Esses artistas me fizeram tomar coragem de botar a cara na pista e começar uma carreira. Eu tenho muita influência de cantores e grupos nacionais também, como Os Racionais, SNJ e Djonga. Em cada som meu, tento me inspirar no flow, na métrica e outras coisas de todos esses artistas que eu escuto.

 

Quais foram as apresentações mais marcantes da sua carreira até hoje? 

Em Itaguaí tive uma muito especial. Foi numa casa show muito conhecida, que a cidade toda frequenta e que eu considero algo histórico porque quase quatro mil pessoas assistiram meu show. Mas sem dúvida, a mais marcante foi no Palco Experimente, do Rock In Rio, no ano de 2019.

 

E como está a sua carreira no momento e nas plataformas digitais? 

Estou sendo bastante escutado e meus sons estão em todas as plataformas digitais. Em menos de um mês, a música “Ela Vai no Chão” bateu 40 mil streams na internet, sendo que 31 mil reproduções foram no Spotify. Esse som bombou por aqui e foi tocado em várias rádios. Outra faixa de sucesso é o single “Jurei”,  escutado mais de 17 mil vezes nas plataformas musicais de streaming. Já a música “Goules”, que fiz dedicada a uma paixão do ensino médio, eu considero a emblemática da minha carreira até hoje. Os videoclipes de todas essas canções podem ser vistos no YouTube.

 

Qual a importância da cultura hip-hop e do rap na sua vida? 

Hoje em dia o rap nacional vem quebrando o preconceito. Ainda não estamos totalmente livres, mas o cenário já melhorou em alguns quesitos e também aqui na região. Estamos crescendo cada vez mais e aparecem sempre novos e bons artistas. O rap é tudo pra mim. É a minha vida, minha maior paixão e é também o que me move. 

 

E os maiores desafios da sua carreira? 

Considero que o meu maior desafio sou eu mesmo. A cada dia, a cada música, eu tento me reinventar. Tento me superar, fazer o melhor e surpreender todos que me seguem e curtem o meu trabalho com algo novo. Esse é o meu maior desafio.

 

Qual o seu grande sonho como rapper? 

Tenho muitos sonhos. Mas um dos que já considerei o mais importante e já estou realizando é o de ajudar a minha mãe. Agradeço muito a Deus por isso. 

 

“Hoje em dia o rap nacional vem quebrando o preconceito. Ainda não estamos totalmente livres, mas o cenário já melhorou em alguns quesitos e também aqui na região”

                                                                                “A cada dia, a cada música, eu tento me reinventar

. Tento me superar, fazer o melhor e surpreender todos que me seguem e curtem o meu trabalho como algo novo”

 

“Em Itaguaí tive uma apresentação muito especial, quando quatro mil pessoas me assistiram, mas a mais marcante foi no Palco Experimente, do Rock In Rio, em 2019”

 

 

 

 

 

Texto Por: José Farias 

 

Veja mais de:
Matérias relacionadas
- Advertisment -

Mais lidas

error: O conteúdo está protegido!