sábado, outubro 23, 2021
InícioItaguaí“O estilo é seu. A arte é nossa!”

“O estilo é seu. A arte é nossa!”

Tudo começou em uma cidade no interior de Goiás, quando o hoje tatuador André Barboza, mais conhecido como Knela, apelido que também dá nome ao seu estúdio de tatuagem em Itaguaí, o Knela Tattoo, começou a criar os primeiros rabiscos.

“Eu conheci o mundo da tatuagem em 2014, quando fui me tatuar pela primeira vez, em Catalão (GO). No ano seguinte, eu já estava começando a tatuar aos poucos, no meu primeiro estúdio em Itaguaí”, disse André, que é carioca, mas encontrou a paixão pela tatuagem em outro estado. Hoje, Knela é um dos tatuadores de sucesso na cidade e recentemente inaugurou um novo espaço, no Centro. Com isso, o Jornal Atual procurou saber um pouco mais sobre a sua vida e história no mundo da tatuagem, como se pode conferir na entrevista a seguir.

 

Atual – Como você decidiu que iria se tornar um tatuador?

Knela

Tudo começou em uma cidade no interior de Goiás, quando o hoje tatuador André Barboza, mais conhecido como Knela, apelido que também dá nome ao seu estúdio de tatuagem em Itaguaí, o Knela Tattoo, começou a criar os primeiros rabiscos.

“Eu conheci o mundo da tatuagem em 2014, quando fui me tatuar pela primeira vez, em Catalão (GO). No ano seguinte, eu já estava começando a tatuar aos poucos, no meu primeiro estúdio em Itaguaí”, disse André, que é carioca, mas encontrou a paixão pela tatuagem em outro estado. Hoje, Knela é um dos tatuadores de sucesso na cidade e recentemente inaugurou um novo espaço, no Centro. Com isso, o Jornal Atual procurou saber um pouco mais sobre a sua vida e história no mundo da tatuagem, como se pode conferir na entrevista a seguir.

 

Atual – Como você decidiu que iria se tornar um tatuador?

Knela – Foi a partir de uma brincadeira, quando me tatuei pela primeira vez. Falei para um tatuador do estúdio em que eu estava que eu conseguia desenhar melhor do que ele, só para descontrair. Ele me desafiou e eu fiz um personagem de uma antiga série animada chamada Pokémon. O cara acabou gostando e disse que eu realmente era bom, e ele até conseguiu alguém para ceder um espaço na pele e me deixar fazer a primeira arte. Depois de um tempo, comecei a tatuar como hobby, já que eu trabalhava como mecânico industrial na Odebrecht. 

 

Como se deu sua migração definitiva para a tatuagem?

Chegou um momento em que levei a coisa mais a sério e entrei num curso de desenho, que foi aonde conheci a minha grande amiga Kamila, que era uma das professoras e hoje está aqui tatuando com a gente. Um pouco depois, eu saí da empresa onde estava e decidi montar o meu primeiro espaço. Fui atrás de especializações, participei de workshops, competições e fui até pra Itália em uma temporada de estudos. Voltei com outra visão e mergulhei de vez nesse mundo.

 

Enfrentou muitas dificuldades? 

Acredito que todo tatuador sempre vai enfrentar. Principalmente no começo. Quando a gente dá início a uma carreira nessa área, a credibilidade é baixa e não são todos que acreditam no seu trabalho. Daí, poucos acabam oferecendo a pele e às vezes querem que você aceite um preço mais baixo do que acha justo. Apesar de eu ser um cara muito comunicativo, sempre tive que ter um pouco mais de lábia pra resolver esse tipo de situação. Mas durante o meu período de estudos na Itália, por exemplo, tive que muitas vezes cobrar menos do que pediria normalmente, porque o brasileiro não era muito bem visto por lá. 

 

E o seu novo espaço do seu estúdio?

Está nota 10. O serviço está de altíssima qualidade e a procura tem sido grande. Estamos trabalhando muito. Eu tenho uma equipe comigo que é nota 10 também e considero completa. Sou eu e mais quatro tatuadores de alto nível, que são as meninas, Kamila e a Sia, e os rapazes, Hollanda e Adeilson. Temos a Úrsula também, que é a nossa recepcionista. 

 

Quem é o Knela?

Sou um cara tranquilo e meio doido ao mesmo tempo. Eu não ligo muito para a opinião dos outros, mas entendo que críticas são sempre bem vindas até certo ponto. O importante é absorver e saber filtrar algumas coisas. Hoje eu estou focado no que já foi construído e quero continuar me aprimorando para atender os meus clientes da melhor maneira possível e por isso, sigo estudando e evoluindo. Ah! E o apelido veio de uns amigos da minha infância. Jogávamos futebol naquela época e eles me chamavam de canela de vidro e acabou pegando. Hoje sou o Knela.

 

Como as pessoas podem ter acesso ao seu trabalho e conhecer o estúdio? 

Lá no meu perfil no Instagram, o @knelatattoo, eu publico todos os dias as minhas artes e também conteúdo sobre a minha rotina no trabalho. Os orçamentos podem ser feitos através do WhatsApp de número (21) 96556-3060 e o estúdio fica na Rua Darcí Teixeira Fontes, nº46, no Centro de Itaguaí.

EQUIPE DO Knela Tattoo comemorando a inauguração do novo espaço e também o quinto aniversário do estúdio na cidade. Da esquerda para a direita: Úrsula; Adeilson; Kamila; Sia; Knela e Hollanda

Texto Escrito por José de Farias.

Veja mais de:
Matérias relacionadas
- Advertisment -

Mais lidas

error: O conteúdo está protegido!