sábado, outubro 23, 2021
InícioItaguaíEncontro proporciona integração de pescadores em Mangaratiba

Encontro proporciona integração de pescadores em Mangaratiba

A Associação dos Pescadores, Maricultores e Lazer do Sahy (Assopesca) recebeu, no sábado (8), dezenas de representantes de associações e colônias de pescadores do norte de São Paulo, durante o intercâmbio estadual de pescadores, que reuniu profissionais do mar que integram instituições como a Associação dos Maricultores do Estado de São Paulo, Associação de Moradores e Pesca Artesanal de Bananal (Ilha Grande), Associação de Pescadores Artesanais da Praia Vermelha (Angra dos Reis), Comunidade de Pescadores do Provetá (Ilha Grande), Associação dos Pescadores do Saco da Ribeira e das colônias de pescadores de Ilha Bela, Ubatuba, Caraguatatuba, São Sebastião e do Coletivo Caiçara de São Sebastião. O intercâmbio é parte do Projeto de Educação Ambiental, desenvolvido pela Petrobras, seguindo exigência do Ibama, com o objetivo de m

A Associação dos Pescadores, Maricultores e Lazer do Sahy (Assopesca) recebeu, no sábado (8), dezenas de representantes de associações e colônias de pescadores do norte de São Paulo, durante o intercâmbio estadual de pescadores, que reuniu profissionais do mar que integram instituições como a Associação dos Maricultores do Estado de São Paulo, Associação de Moradores e Pesca Artesanal de Bananal (Ilha Grande), Associação de Pescadores Artesanais da Praia Vermelha (Angra dos Reis), Comunidade de Pescadores do Provetá (Ilha Grande), Associação dos Pescadores do Saco da Ribeira e das colônias de pescadores de Ilha Bela, Ubatuba, Caraguatatuba, São Sebastião e do Coletivo Caiçara de São Sebastião.

O intercâmbio é parte do Projeto de Educação Ambiental, desenvolvido pela Petrobras, seguindo exigência do Ibama, com o objetivo de minimizar os impactos causados pela atividade de produção de petróleo e gás natural. A ideia é contribuir para o fortalecimento das comunidades pesqueiras que sofrem influência de empreendimentos da Petrobras através de um processo educativo que favorece o acesso e interlocução de várias comunidades ao poder público e a gestores ambientais dos territórios onde vivem e atuam. Na dinâmica, as comunidades são levadas a participar ativamente das tomadas de decisões e do desenvolvimento do projeto.

Durante o encontro foram abordados temas como a informação sobre a rede de instituições de amparo ao pescador; a história e a dinâmica de trabalho da Assopesca; detalhamento da documentação necessária para o exercício da pesca artesanal; a criação da agenda de contatos das instituições da pesca; e o mapeamento e identificação dos territórios de atuação de cada instituição. No final houve a formação de um grupo no Whatsapp com o objetivo de trocar informações sobre burocracias exigidas para regularização do pescador e para o esclarecimento de dúvidas e compartilhamento de informações.

Presidente da Assopesca, Nilton Machado classificou o encontro como muito importante. “Ele serviu para levar conhecimento aos pescadores, pois cada região tem sua peculiaridade. É realizado num momento em que a cada dia vemos a diminuição das áreas de pesca, por conta dos grandes empreendimentos que se instalam nestas regiões, fazendo com que haja um aumento das áreas de exclusão de pesca”, disse ele.

Um dos participantes do encontro foi o vereador Wladimir da Conceição Pereira, o Wlad da Pesca, que foi um dos fundadores e o primeiro presidente da Assopesca. Ele, inclusive, associou ao seu mandato o slogan “A mudança vem do mar”, em homenagem à atividade.

FOTOS DIVULGAÇÃO
NILTON MACHADO e o vereador Wlad da Pesca durante uma das etapas da reunião
Veja mais de:
Matérias relacionadas
- Advertisment -

Mais lidas

error: O conteúdo está protegido!