quarta-feira, outubro 27, 2021
InícioItaguaíChoque de ordem ambiental em Mangaratiba

Choque de ordem ambiental em Mangaratiba

Secretaria de Estado do Ambiente e Sustentabilidade deflagra operação para reprimir crimes ambientais em área do Parque Estadual do Cunhambebe A Secretaria de Estado do Ambiente e Sustentabilidade, por meio da Coordenadoria Integrada de Combate aos Crimes Ambientais (Cicca), deflagrou, na sexta-feira (29), uma operação para reprimir crimes ambientais em áreas protegidas de Mangaratiba.  A força-tarefa contou com apoio de homens do Instituto Estadual do Ambiente, do Comando de Polícia Ambiental e das secretarias municipais de Obras e de Meio Ambiente de Mangaratiba e foi realizada a partir de denúncias recebidas pela Cicca. A equipe vistoriou as ilhas de Itacuruçá e constatou construções irregulares em área do Parque Estadual Cunhambebe. Seis construções foram demolidas e os proprietários foram detidos e conduzidos para a 165ª Del

Secretaria de Estado do Ambiente e Sustentabilidade deflagra operação para reprimir crimes ambientais em área do Parque Estadual do Cunhambebe

A Secretaria de Estado do Ambiente e Sustentabilidade, por meio da Coordenadoria Integrada de Combate aos Crimes Ambientais (Cicca), deflagrou, na sexta-feira (29), uma operação para reprimir crimes ambientais em áreas protegidas de Mangaratiba.  A força-tarefa contou com apoio de homens do Instituto Estadual do Ambiente, do Comando de Polícia Ambiental e das secretarias municipais de Obras e de Meio Ambiente de Mangaratiba e foi realizada a partir de denúncias recebidas pela Cicca.

A equipe vistoriou as ilhas de Itacuruçá e constatou construções irregulares em área do Parque Estadual Cunhambebe. Seis construções foram demolidas e os proprietários foram detidos e conduzidos para a 165ª Delegacia de Polícia (Mangaratiba), onde prestaram esclarecimentos. Eles responderão por crime ambiental. Com 38 mil hectares, o Parque Estadual Cunhambebe abrange partes dos municípios de Angra dos Reis, Mangaratiba, Rio Claro e Itaguaí. Foi criado com o objetivo de assegurar a preservação dos remanescentes de Mata Atlântica, bem como recuperar as áreas degradadas ali existentes; além de possibilitar a conectividade dos maciços florestais da Bocaina e do Tinguá.

CONSTRUÇÕES IRREGULARES foram identificadas e coibidas pela fiscalização
Veja mais de:
Matérias relacionadas
- Advertisment -

Mais lidas

error: O conteúdo está protegido!