quinta-feira, outubro 21, 2021
InícioItaguaíAciapi pleiteia reabertura gradual do comércio em Itaguaí

Aciapi pleiteia reabertura gradual do comércio em Itaguaí

Presidente da Associação Comercial, Industrial e Agropastoril de Itaguaí (Aciapi), o empresário Tadashi Tani enviou ofício ao prefeito Carlo Busatto Junior, pleiteando a reabertura gradual do comércio e demais empresas, de modo a evitar a possibilidade de terra arrasada para o meio produtivo local.

Na proposta, o presidente da Aciapi acena com um protocolo de segurança baseado, segundo ele, em orientações da Organização Mundial de Saúde, adequadas à realidade da cidade. O documento ganhou o nome de “Proposta de retomada das atividades econômicas de forma gradual o mais breve possível, respeitados os requisitos de saúde pública e controle da epidemia da covid-19”.

“Não se trata somente de quando reabrir; trata-se de como reabrir com segurança e bom senso. De maneira segura, gradual e prudente, é possível ter o comércio de Itagua

Presidente da Associação Comercial, Industrial e Agropastoril de Itaguaí (Aciapi), o empresário Tadashi Tani enviou ofício ao prefeito Carlo Busatto Junior, pleiteando a reabertura gradual do comércio e demais empresas, de modo a evitar a possibilidade de terra arrasada para o meio produtivo local.

Na proposta, o presidente da Aciapi acena com um protocolo de segurança baseado, segundo ele, em orientações da Organização Mundial de Saúde, adequadas à realidade da cidade. O documento ganhou o nome de “Proposta de retomada das atividades econômicas de forma gradual o mais breve possível, respeitados os requisitos de saúde pública e controle da epidemia da covid-19”.

“Não se trata somente de quando reabrir; trata-se de como reabrir com segurança e bom senso. De maneira segura, gradual e prudente, é possível ter o comércio de Itaguaí reaberto, para evitar o colapso e múltiplas falências que se avizinham na cidade”
Tadashi Tani
Presidente da Aciapi

Tadashi Tani destaca, no ofício, que a Aciapi tem procurado incansavelmente soluções para atenuar os efeitos da crise provocada pela pandemia, e, junto com a própria Prefeitura Municipal de Itaguaí, fomentado iniciativas que têm ajudado muito aos comerciantes e à população da cidade. “Porém, todas as medidas de flexibilização implementadas até agora não são suficientes para evitar o colapso e múltiplas falências que se avizinham na cidade”, justifica ele.

Classificando a realidade como a de um trágico cenário se desenhando, o presidente da Aciapi, diz que a melhor pergunta a fazer não é quando o comércio abrirá, e, sim, como abrirá. Com base nisso, propõe como solução a abertura gradual e segura do comércio, seguindo protocolos de diversos órgãos de controle da saúde. “É possível encontrar medidas protetivas, tanto para os empresários, quanto para os cidadãos; tanto para o transporte, quanto para o estabelecimento comercial”, exemplifica.

Proposta inclui “punição” a quem não obedecer
Na tentativa de aumentar o seu poder de convencimento junto ao prefeito, o presidente da Aciapi acena com a possibilidade de punir, com o fechamento das portas, os lojistas que eventualmente burlarem os protocolos de segurança. Ele foi buscar em normativas de entidades como a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo o respaldo para suas sustentações, que incluem medidas como protocolos de distanciamento social no trabalho e no transporte; e por atividades, como, por exemplo, escritórios, lojas, shoppings, fábricas e indústrias de alimentação.

Tadashi acentua que é muito importante mencionar que o objetivo da flexibilização fundada em um protocolo de segurança objetiva é, não só abrir de forma gradual o comércio, mas, também, fechá-lo ao passo que não se adequarem a ele. “Afinal, o bem mais a ser protegido é a vida”, reforça ele, lembrando que entende a gravidade do momento. “Mas precisamos, juntos, propor medidas para que retornemos às atividades, e isso é o que a Aciapi está propondo. De maneira segura, gradual e prudente, é possível ter o comércio de Itaguaí reaberto”, conclui Tadashi.

A ACIAPI cita esforço conjunto com a própria Prefeitura de Itaguaí para retomar atividades (FOTO ARQUIVO ATUAL)

Regras para a reabertura, segundo a Aciapi:

  • O mais breve possível, inicia-se o distanciamento social seletivo;
  • Grupos de risco e infectados continuam em quarentena domiciliar;
  • Uso generalizado de máscaras em ambientes públicos;
  • Reabertura gradual das atividades segundo o grau de essencialidade;
  • A cada sete dias a situação da epidemia deve ser reavaliada;
  • A depender da situação, relaxar ou intensificar protocolos;
  • Liberação completa da atividade condicionada à evolução da epidemia;
  • Abrangência de todas as atividades em 45 dias;
  • Eventos de grande número de pessoas continuam suspensos.
Veja mais de:
Matérias relacionadas
- Advertisment -

Mais lidas

error: O conteúdo está protegido!