sexta-feira, dezembro 3, 2021
InícioItaguaíPlaca do Cruzeiro de Pedra é fixada após vandalismo

Placa do Cruzeiro de Pedra é fixada após vandalismo

Um dos monumentos históricos mais importantes de Mangaratiba, o Cruzeiro de Pedra, voltou a contar novamente com a placa de identificação. O objeto que foi retirado por ação de vandalismo, foi recolocado pela Secretaria de Comunicação na quarta-feira (29).

O Cruzeiro foi ao chão em 2013 e em agosto de 2019, o marco histórico voltou a fazer parte da paisagem do Centro de Mangaratiba, em uma cerimônia que contou com a presença do prefeito Alan Costa, de representantes da prefeitura, moradores e do padre Antonio Celso e bispo Dom José Ubiratan, que falaram sobre a representatividade da cruz para a cidade. “Desde que anunciamos a recuperação do cruzeiro, sentimos a resposta do povo. Uma aceitação unânime, um carinho imenso e muito importante para a vida da população. Fiquei muito triste com essa ação de vandalismo, pois é obrigação de

Um dos monumentos históricos mais importantes de Mangaratiba, o Cruzeiro de Pedra, voltou a contar novamente com a placa de identificação. O objeto que foi retirado por ação de vandalismo, foi recolocado pela Secretaria de Comunicação na quarta-feira (29).

O Cruzeiro foi ao chão em 2013 e em agosto de 2019, o marco histórico voltou a fazer parte da paisagem do Centro de Mangaratiba, em uma cerimônia que contou com a presença do prefeito Alan Costa, de representantes da prefeitura, moradores e do padre Antonio Celso e bispo Dom José Ubiratan, que falaram sobre a representatividade da cruz para a cidade. “Desde que anunciamos a recuperação do cruzeiro, sentimos a resposta do povo. Uma aceitação unânime, um carinho imenso e muito importante para a vida da população. Fiquei muito triste com essa ação de vandalismo, pois é obrigação de todos cuidar e zelar pelos nossos patrimônios históricos. Peço a ajuda dos moradores e pessoas que amam nossa cidade, para que nos ajudem a cuidar para que esse ato não volte a acontecer”, disse o prefeito Alan Costa, o Alan Bombeiro.

“Desde 1977, quando cheguei aqui na cidade, sempre tive um carinho por essa cruz, e aprendi a respeitá-la não como um símbolo católico, mas como um símbolo de Deus. É muito triste ver que existem pessoas com essa mentalidade, capazes de destruir um monumento histórico recém-reformado”, comentou o secretário de Comunicação, Antônio Carlos Aniceto.

A CRUZ E SUA IMPORTÂNCIA HISTÓRICA

De acordo com informações históricas do padre Galdino Canova, o marco é parte integrante do conjunto da Matriz e da Praça de Nossa Senhora da Guia e trata- se provavelmente da cruz cemiterial, pois até o ano de 1837 o cemitério circundava a Matriz. A Cruz foi trazida de Portugal no ano de 1700. Bem majestosa e possante, ela abre os seus braços sobre a quadrangular de quatro degraus, alguma inscrição no pedestal e os braços terminam de forma trilobada.

O monumento foi ao chão em 2013, quebrando em vários pedaços. As peças foram guardadas na sede da FMP até que o atual governo fizesse o restauro. A melhoria não ficou apenas na recuperação. O seu entorno ganhou melhorias com faixas elevadas para o acesso de pessoas com deficiência, construção de pergolado, jardim e assentos.

Na placa que identifica o Cruzeiro de Pedra há informações como: ano de chegada, restauração e o retorno ao seu lugar
Veja mais de:
Matérias relacionadas
- Advertisment -

Mais lidas

error: O conteúdo está protegido!