quinta-feira, outubro 28, 2021
InícioItaguaíJustiça interdita abrigo particular de idosos em Mangaratiba

Justiça interdita abrigo particular de idosos em Mangaratiba

Depois de realizar visitas técnicas que resultaram em diversos relatórios indicando deficiências no funcionamento, o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPE-RJ) expediu um mandado judicial determinando a interdição da Associação Casa de Assistência para Idosos – Lugar de Gentileza, unidade assistencial particular que funcionava na localidade de Junqueira, em Mangaratiba. A decisão foi cumprida nesta segunda-feira (27), sob a alegação de que o abrigo não atende a determinações do Estatuto do Idoso.

A Prefeitura de Mangaratiba informou que a decisão judicial resultou de uma ação civil pública realizada pelo MPE-RJ, que vinha investigando o funcionamento irregular do estabelecimento. A decisão do juiz titular da Comarca de Mangaratiba, Marcelo Borges Barbosa, levou em consideração diversos relatórios obtidos através d

Depois de realizar visitas técnicas que resultaram em diversos relatórios indicando deficiências no funcionamento, o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPE-RJ) expediu um mandado judicial determinando a interdição da Associação Casa de Assistência para Idosos – Lugar de Gentileza, unidade assistencial particular que funcionava na localidade de Junqueira, em Mangaratiba. A decisão foi cumprida nesta segunda-feira (27), sob a alegação de que o abrigo não atende a determinações do Estatuto do Idoso.

A Prefeitura de Mangaratiba informou que a decisão judicial resultou de uma ação civil pública realizada pelo MPE-RJ, que vinha investigando o funcionamento irregular do estabelecimento. A decisão do juiz titular da Comarca de Mangaratiba, Marcelo Borges Barbosa, levou em consideração diversos relatórios obtidos através de visitas técnicas realizadas por órgãos municipais como a Vigilância Sanitária, o Conselho Municipal da Pessoa Idosa e a Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos.

De acordo com o magistrado, o abrigo não atendia aos preceitos do Estatuto do Idoso e estava em condições precárias, em situação irregular no âmbito funcional para manter os idosos acolhidos, violando, assim, direitos básicos à vida daqueles ali acolhidos. Equipes das secretarias de Saúde e de Assistência Social e Direitos Humanos de Mangaratiba auxiliaram o oficial de justiça durante a execução da interdição.

As autoridades municipais informaram ainda que durante o trabalho de verificação das condições dos internos foi constatado que um deles era portador do coronavírus. Todos idosos que estavam no abrigo foram acolhidos e levados para uma área isolada no Hospital Municipal Victor de Souza Breves, onde passaram por exames clínicos emergenciais como, hemograma, raio-x de tórax, urina e teste rápido para covid-19.

Depois de cumpridos todos os protocolos recomendados pelas equipes de saúde, os idosos foram encaminhados para um abrigo em Angra dos Reis.

A Prefeitura de Mangaratiba aproveitou a ocasião para informar que as famílias interessadas em acolher os idosos novamente em seus domicílios regulares devem procurar a Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos para assinar um termo de responsabilidade de tutela sob o idoso acolhido.

INTEGRANTES DA força-tarefa aguardaram na porta até que os responsáveis pudessem atendê-los
Veja mais de:
Matérias relacionadas
- Advertisment -

Mais lidas

error: O conteúdo está protegido!