terça-feira, outubro 26, 2021
InícioSem categoriaGoverno Charlinho é reprovado com 87,8%, diz pesquisa

Governo Charlinho é reprovado com 87,8%, diz pesquisa

LEVANTAMENTO Uma pesquisa divulgada pelo Instituto Informa, a que o Jornal ATUAL teve acesso, revela que o prestígio do prefeito de Itaguaí, Carlo Busatto Junior, o Carlinho, está em baixa junto à população itaguaiense, segundo os percentuais de avaliação atestados entre os dias 18 e 23 de agosto. Na pesquisa, os entrevistados foram questionados se aprovavam ou desaprovavam o governo do prefeito Charlinho. Segundo o Instituto Informa, 87,8% das pessoas entrevistadas disseram desaprovar a administração do emedebista, enquanto apenas 12,2% acenaram favoravelmente à sua forma de administrar.

O levantamento foi realizado junto a 1001 eleitores em 20 microrregiões do município. De acordo com o Instituto Informa, o erro esperado na amostra é de 3,1 pontos percentuais para mais ou para menos, e o seu nível de confiança alcança 95%, o que sinaliza

LEVANTAMENTO Uma pesquisa divulgada pelo Instituto Informa, a que o Jornal ATUAL teve acesso, revela que o prestígio do prefeito de Itaguaí, Carlo Busatto Junior, o Carlinho, está em baixa junto à população itaguaiense, segundo os percentuais de avaliação atestados entre os dias 18 e 23 de agosto. Na pesquisa, os entrevistados foram questionados se aprovavam ou desaprovavam o governo do prefeito Charlinho. Segundo o Instituto Informa, 87,8% das pessoas entrevistadas disseram desaprovar a administração do emedebista, enquanto apenas 12,2% acenaram favoravelmente à sua forma de administrar.

O levantamento foi realizado junto a 1001 eleitores em 20 microrregiões do município. De acordo com o Instituto Informa, o erro esperado na amostra é de 3,1 pontos percentuais para mais ou para menos, e o seu nível de confiança alcança 95%, o que sinaliza a uma probabilidade de 95% de os resultados retratarem a realidade do que ocorre na cidade. Criado e dirigido pelo sociólogo Fábio Gomes, o Instituto Informa se dedica desde 1996 à realização de pesquisas comportamentais no campo da comunicação, colecionando estudos em diversos segmentos e atuação em todo o Brasil.

Buscando resultados para comparar os índices de aprovação e desaprovação, os pesquisadores do Informa se dividiram em levantamentos feitos em 20 microrregiões do município, revelando que há casos em que a desaprovação ao governo Charlinho chega a impressionantes 92% nos bairros de Piranema, Parque Primavera, Jardim Laiá e Estrela do Céu. Apesar de acentuado, esse número não retrata o pior cenário para o prefeito Charlinho. Sua avaliação é ainda pior na microrregião Centro 1º, onde o instituto atestou que a desaprovação a Charlinho chega a 96%; e na Ilha da Madeira, onde essa opção chegou a 97,4% da opinião dos entrevistados.

O Instituto Informa perguntou também como os entrevistados avaliavam o governo do prefeito Charlinho, oferecendo a escolha das opções “aprovação, regular e reprovação”. Nessa etapa da pesquisa os resultados surgem um pouco menos desfavoráveis ao chefe do Executivo itaguaiense, mas mesmo assim espelham um cenário de acentuada queda em seu prestígio. No geral, apenas 10,9% dos entrevistados disseram aprovar, enquanto 16,8% avaliaram o governo como regular. No outro extremo, expressivos 72,3% dos entrevistados cravaram a opção reprovação.

Uma administração sem rumo e sob ameaça

Os resultados aferidos pelo Instituto Informa jogam luz sobre o desacerto de uma administração que se perde cada vez mais em meio a dores de cabeça não apenas na esfera judicial, como também administrativa. Recentemente, Charlinho teve sua diplomação cassada pelo Tribunal Regional Eleitoral do Rio, por causa de seu envolvimento no caso da Máfia dos Sanguessugas. A punição se estendeu ainda ao vice-prefeito, Abeilard Goulart de Souza Filho, o Abelardinho. Por maioria dos votos, o diploma do prefeito e do vice-prefeito foram cassados pelo fato de Charlinho ter sido condenado pelo Tribunal Regional Federal da 2ª região (TRF-2), pelos crimes de fraude em licitação e corrupção passiva qualificada.

No âmbito administrativo, o governo do emedebista vive às voltas sem saber explicar de forma convincente, por exemplo, por que recursos da ordem de R$ 5 milhões destinados ao funcionamento da UPA de Itaguaí são mantidos numa conta bancária, enquanto a população clama diariamente por atendimento naquela própria unidade e, também, em postos de saúde e no Hospital Municipal São Francisco Xavier, onde faltam insumos, remédios e até funcionários. O governo Charlinho não consegue explicar também por que mantém um tomógrafo encaixotado, negando às mulheres um exame de extrema importância para a garantia de sua saúde através da prevenção de males como o câncer de mama.

Os problemas se estendem por vários setores de um governo que não faz do diálogo o instrumento para alcançar êxitos em sua gestão. Ao contrário, vive às turras com o funcionalismo e com vários segmentos da sociedade. No desfile alusivo à Semana da Pátria, quando apenas algumas crianças escolhidas receberam só camisas para a apresentação, ficou visível o descompasso entre Charlinho e a população. Num discurso atrapalhado pelas vaias do público, ele tentava explicar o inexplicável, sem conseguir convencer a ninguém além de seus aliados. Atordoado diante da repulsa do público, ele tentou até culpar servidores pelo caos em que a cidade se encontra.

Na segunda-feira (17), a administração Charlinho enfrentou mais um protesto, dessa vez batizado como “Bota-fora dos Busattos”, em que manifestantes pediam sua saída da Prefeitura de Itaguaí. Realizado na Praça Barão de Teffé, no centro, o manifesto organizado pelo sindicato do Movimento Unificado dos Servidores Públicos, contou com a participação de diversos servidores e pais de alunos, que gritavam palavras de ordem como “Fora Charlinho’’, alegando irregularidades, como as denunciadas no caso das perícias médicas. Foi mais uma oportunidade de o povo, ilustrando os dados revelados pelo Instituto Informa, protestar contra uma administração cada vez mais sem rumo.

 

Veja mais de:
Matérias relacionadas
- Advertisment -

Mais lidas

error: O conteúdo está protegido!