quinta-feira, dezembro 9, 2021
InícioItaguaíEvento reúne mais 300 pessoas na Ilha de Itacuruçá

Evento reúne mais 300 pessoas na Ilha de Itacuruçá

AGLOMERAÇÃO Em meio à pandemia do coronavírus, um evento realizado na manhã do domingo (16), na Praia Leste, reuniu mais 300 pessoas e dezenas de embarcações, numa atitude pouco recomendável por parte das autoridades. Acostumados com a calmaria do local durante o inverno, ainda mais em dia chuvoso, moradores da Ilha da Madeira se assustaram quando cinco ônibus de turismo lotados e vários carros de passeio chegaram à orla do bairro, um dos pontos de partida para a também conhecida Praia da Água Mineral, local da Ilha de Itacuruçá que pertence a Itaguaí.

Assustados com o acontecimento em meio às restrições por conta da covid-19, os moradores relataram que, não bastasse a aglomeração que tornou pequena a praia da ilha, táxi boats faziam o transporte do pessoal acima do limite permitido de passageiros. Ainda de acordo com moradores da Ilh

AGLOMERAÇÃO Em meio à pandemia do coronavírus, um evento realizado na manhã do domingo (16), na Praia Leste, reuniu mais 300 pessoas e dezenas de embarcações, numa atitude pouco recomendável por parte das autoridades. Acostumados com a calmaria do local durante o inverno, ainda mais em dia chuvoso, moradores da Ilha da Madeira se assustaram quando cinco ônibus de turismo lotados e vários carros de passeio chegaram à orla do bairro, um dos pontos de partida para a também conhecida Praia da Água Mineral, local da Ilha de Itacuruçá que pertence a Itaguaí.

Assustados com o acontecimento em meio às restrições por conta da covid-19, os moradores relataram que, não bastasse a aglomeração que tornou pequena a praia da ilha, táxi boats faziam o transporte do pessoal acima do limite permitido de passageiros. Ainda de acordo com moradores da Ilha da Madeira, durante a travessia a maioria dos passageiros não usava colete salva-vidas. Segundo informação de um barqueiro, que não quis se identificar, o evento era denominado “Fogo no Parquinho”. Esse denunciante disse ainda que os festeiros são moradores dos municípios de Belford Roxo, Nova Iguaçu e Queimados. 

Moradores disseram que não há nenhuma fiscalização por parte da Prefeitura de Itaguaí nos finais de semana na Ilha da Madeira. Por conta da flexibilização em alguns municípios, o receio deles é que a partir de agora aumente a vinda de ônibus de excursão para as praias da ilha.  Segundo os moradores, os cinco ônibus de turismo estavam fretados para que os passageiros fizessem o embarque para o evento por Itacuruçá, mas foram barrados pela fiscalização do município. E o local mais próximo do evento sem fiscalização, encontrado pelos festeiros, foi a Ilha da Madeira. 

Após o desembarque, os festeiros aglomeraram na orla da Ilha da Madeira esperando o táxi boat.

A mudança do local de embarque causou uma grande confusão entre os barqueiros da Ilha da Madeira e de Itacuruçá. O embate foi motivado porque o custo para a travessia dos festeiros já estava embutido num pacote acertado com os barqueiros do distrito de Mangaratiba. Segundo informações, poucos barqueiros da Ilha da Madeira ainda conseguiram levar alguns festeiros avulsos. Os moradores informaram que o evento começou ainda pela manhã e foi até às 17h. “Se acontecer algum acidente vai queimar os barqueiros daqui e o município que não fiscaliza”, indignou-se um morador, que não quis se identificar. 

Marinha do Brasil explica procedimentos por meio de nota

O Atual entrou em contato com a Delegacia da Capitania dos Portos de Itacuruçá (DelItacuruçá), para saber se o órgão foi comunicado sobre a realização do evento e se recebeu as denúncias de superlotação nas embarcações e de negligência à norma que obriga o uso de colete salva-vidas. Por meio de nota encaminhada pela assessoria de imprensa do Comando do 1º Distrito Naval (Com1ºDN), a Marinha do Brasil informou que a DelItacuruçá só tomou conhecimento da ocorrência do evento na tarde do domingo (16). Ainda de acordo com a nota, a DelItacuruçá enviou imediatamente uma equipe de inspeção naval ao local, com a finalidade de verificar as condições das embarcações no tocante às competências da autoridade marítima, especificamente quanto à segurança da navegação, à proteção da vida humana no mar e à prevenção da poluição hídrica proveniente de embarcações.  A Marinha informou ainda que a inspeção continuou em curso durante a noite de domingo. “Em proveito dos tripulantes, passageiros e da sociedade em geral, a DelItacuruçá reitera a importância do cumprimento das normas em vigor e demanda aos condutores das embarcações que observem as regras para evitar o abalroamento no mar, conduzam embarcações com as devidas habilitações e sem a ingestão de bebida alcoólica, usem coletes salva-vidas e observem os limites de lotação das embarcações. 

A Marinha acrescentou que incentiva e considera importante a participação da comunidade na fiscalização, passando informações pelos telefones 185 (número para emergências marítimas e pedidos de auxílio) e (21) 2680-7420, bem como pelo e-mail delitacuruca.ouvidoria@marinha.mil.br, para outros assuntos, inclusive denúncias.

NA PRAIA da Água Mineral a festa rolou o dia todo sem nenhuma intervenção das autoridades

 

 

Veja mais de:
Matérias relacionadas
- Advertisment -

Mais lidas

error: O conteúdo está protegido!