segunda-feira, novembro 29, 2021
InícioPolíciaOperação prende mais 16 pessoas por crime ambiental na APA Boto Cinza

Operação prende mais 16 pessoas por crime ambiental na APA Boto Cinza

Ação conjunta resultou também na autuação seteembarcações, mais de 270 quilos de pescado apreendidos, e redes e materiais de pesca recolhidos

 

FLAGRANTE As Secretarias de Segurança e Trânsito e de Meio Ambiente de Mangaratiba, por meio do Grupamento de Proteção Ambiental da Guarda Municipal (GPA), e com o apoio da Polícia Militar Ambiental (4° UPAM), realizaram no sábado (20) mais uma operação de fiscalização marítima na cidade. A ação, que começou às 00h e durou toda a madrugada, terminou com mais um flagrante de crime ambiental na APA do Boto Cinza. Dezesseis pessoas foram presas, sete embarcações autuadas, mais de 270 quilos de pescado apreendidos, e redes e materiais de pesca recolhidos.

De acordo com a Secretaria de Meio Ambiente, só de camarão, foram apreendidos cerca de 200 quilos. A pesca de camarão está proibida

Ação conjunta resultou também na autuação seteembarcações, mais de 270 quilos de pescado apreendidos, e redes e materiais de pesca recolhidos

 

FLAGRANTE As Secretarias de Segurança e Trânsito e de Meio Ambiente de Mangaratiba, por meio do Grupamento de Proteção Ambiental da Guarda Municipal (GPA), e com o apoio da Polícia Militar Ambiental (4° UPAM), realizaram no sábado (20) mais uma operação de fiscalização marítima na cidade. A ação, que começou às 00h e durou toda a madrugada, terminou com mais um flagrante de crime ambiental na APA do Boto Cinza. Dezesseis pessoas foram presas, sete embarcações autuadas, mais de 270 quilos de pescado apreendidos, e redes e materiais de pesca recolhidos.

De acordo com a Secretaria de Meio Ambiente, só de camarão, foram apreendidos cerca de 200 quilos. A pesca de camarão está proibida em todo o território nacional, já que até 31/05 estará vigorando o período de defeso do crustáceo (regulamentada pela instrução normativa do IBAMA n° 189/08). Além disso, pescar com rede de arrasto dentro de áreas de proteção é considerado crime ambiental, previsto pela Lei Federal 9.695/98 e pela Lei Municipal 1.209/19.

A Prefeitura de Mangaratiba informou que, ao todo foram apreendidos 200 quilos de camarão, 40 quilos de lula, além de 30 quilos de mistura e de diferentes espécies de peixe, que serão doados para comunidades carentes do município por meio do Instituto José Miguel Olympio Simões.

Ainda de acordo com a Secretaria de Meio Ambiente, os 16 tripulantes detidos na operação foram encaminhados para a 165° DP (Mangaratiba), onde foi registrado o flagrante de crime ambiental. A Polícia Civil informou que um dos presos estava cumprindo o regime semiaberto após ser condenado por latrocínio (roubo seguido de morte).

A prefeitura alertou que realizar o cerco de pescado e a pesca com redes de arrasto é proibido em toda a APA do Boto Cinza, unidade de conservação criada pela Lei 962/2015. Praticar essas atividades, além de configurar crime ambiental, podem acarretar em multa e detenção de até três anos.

Veja mais de:
Matérias relacionadas
- Advertisment -

Mais lidas

error: O conteúdo está protegido!