quarta-feira, dezembro 1, 2021
InícioSem categoriaItaguaiense ganha o mundo como símbolo do entusiasmo com a ascensão de...

Itaguaiense ganha o mundo como símbolo do entusiasmo com a ascensão de Bolsonaro

Suboficial da Marinha do Brasil, Luciano Cerqueira de Sousa era, digamos, um cidadão praticamente anônimo até pouco tempo atrás. Mas ele ganhou inesperada notoriedade no domingo (28), quando foi anunciada a eleição do candidato Jair Messias Bolsonaro como o 38º presidente da República Federativa do Brasil. Isso porque, estampada em capas de veículos de comunicação diversos, sua imagem correu mundo como ícone do entusiasmo com que significativa parcela da população brasileira recebeu a notícia e saudou o triunfo nas urnas do capitão Bolsonaro, no mais arrojado desafio individual constante em sua biografia até o presente momento.

Morador de Piranema, o suboficial Luciano viu sua imagem subitamente correr mundo afora não por causa de uma manifestação individual em si. Integrante do Movimento da Sociedade Civil de Itaguaí (MSCI), que espont

Suboficial da Marinha do Brasil, Luciano Cerqueira de Sousa era, digamos, um cidadão praticamente anônimo até pouco tempo atrás. Mas ele ganhou inesperada notoriedade no domingo (28), quando foi anunciada a eleição do candidato Jair Messias Bolsonaro como o 38º presidente da República Federativa do Brasil. Isso porque, estampada em capas de veículos de comunicação diversos, sua imagem correu mundo como ícone do entusiasmo com que significativa parcela da população brasileira recebeu a notícia e saudou o triunfo nas urnas do capitão Bolsonaro, no mais arrojado desafio individual constante em sua biografia até o presente momento.

Morador de Piranema, o suboficial Luciano viu sua imagem subitamente correr mundo afora não por causa de uma manifestação individual em si. Integrante do Movimento da Sociedade Civil de Itaguaí (MSCI), que espontaneamente abraçou a então candidatura Bolsonaro desde os primórdios da disputa oficial, ele participou de todos os eventos realizados pelo grupo na cidade, desde o ponta pé inicial, no dia 19 de agosto, quando então pouco menos que 15 pessoas iniciaram uma caminhada do centro da cidade até a feira no Parque Municipal, trajeto durante o qual distribuíram cerca de 200 bandeiras do Brasil para crianças.

Os integrantes do MSCI contam que a união do grupo se deu de forma natural, estimulada por um duplo sentimento comum. “O nosso grupo surgiu da insatisfação de uma parcela da sociedade de Itaguaí, uma cidade que tem tudo para ser próspera, mas vive numa condição desfavorável. Por outro lado, mesmo com nossas diferenças, acabamos juntos por conta do sentimento único em relação ao então candidato Bolsonaro”, justifica o suboficial Luciano, que serve no complexo da Marinha do Brasil em Itaguaí e tem como livro de cabeceira o título “Jair Messias Bolsonaro – Mito ou Verdade – Aos olhos do filho Flávio Bolsonaro”, publicado pela Altadena Editora.

Os flagrantes registrados pela imprensa nacional e internacional no dia da eleição foram possíveis porque os integrantes do MSCI se dividiram em grupos distintos, com parte seguindo para uma casa de shows onde o PSL montou o quartel-general de acompanhamento da apuração e outra montando guarda em frente ao condomínio de Bolsonaro, onde os registros do suboficial Luciano acabaram sendo feitos. “Vejo no presidente Bolsonaro a esperança de um país melhor, em que nós possamos criar nossos filhos com tranquilidade. Desde cedo eu me identifico com as propostas dele”, justifica o suboficial ao ser questionado o porquê de tamanho entusiasmo.

O INÍCIO do MSCI: caminhada do centro à feira e distribuição de 200 bandeiras
FOTO REPRODUÇÃO

Ressaltando a sua condição de integrante do MSCI, que também esteve empenhado na campanha do ex-juiz federal Wilson Witzel, Luciano lembra que foram ao todo cinco eventos espontâneos realizados na cidade pró-Bolsonaro e Witzel. Só depois de algum tempo é que o grupo conseguiu aproximação com um integrante da equipe do ex-juiz federal, conseguindo trazê-lo à cidade. A meta do grupo agora é a de tentar promover uma nova visita do governador eleito à cidade para gradecer os votos e, também, para reiterar os compromissos anunciados durante a caminhada às vésperas da eleição. O suboficial Luciano, por sua vez, quer montar guarda novamente nas imediações do condomínio de Bolsonaro, na tentativa de conseguir um autógrafo do presidente eleito, na página da Revista Veja em que seu entusiasmo ganhou o mundo.

Veja mais de:
Matérias relacionadas
- Advertisment -

Mais lidas

error: O conteúdo está protegido!