segunda-feira, dezembro 6, 2021
InícioItaguaíChuvas causam transtornos aos moradores de Itaguaí e Mangaratiba

Chuvas causam transtornos aos moradores de Itaguaí e Mangaratiba

Após um período de calor intenso e temperaturas elevadas, as fortes chuvas que caíram em todo Estado do Rio de Janeiro desde o fim da tarde de segunda-feira (4), causaram transtornos aos moradores de Itaguaí e dos municípios de Mangaratiba e Angra dos Reis, na Costa Verde. Com tanta água, a terça-feira (5) começou com diversos pontos de bolsões d’água.  Em Itaguaí, bairros como Centro, Brisamar, Engenho, Califórnia, Chaperó, Ponte Preta, 26 de Dezembro e Monte Serrat ficaram alagados invadindo casas e comércios. Em alguns pontos, a situação ficou ainda pior devido a irregularidades da coleta lixo e na limpeza dos córregos, rios e valões. Nas redes sociais, moradores de Coroa Grande reclamavam de transbordamento de esgoto. “Coroa Grande está toda alagada, na minha rua o esgoto está transbordando e água da chuva voltando p

Após um período de calor intenso e temperaturas elevadas, as fortes chuvas que caíram em todo Estado do Rio de Janeiro desde o fim da tarde de segunda-feira (4), causaram transtornos aos moradores de Itaguaí e dos municípios de Mangaratiba e Angra dos Reis, na Costa Verde.

Com tanta água, a terça-feira (5) começou com diversos pontos de bolsões d’água.  Em Itaguaí, bairros como Centro, Brisamar, Engenho, Califórnia, Chaperó, Ponte Preta, 26 de Dezembro e Monte Serrat ficaram alagados invadindo casas e comércios. Em alguns pontos, a situação ficou ainda pior devido a irregularidades da coleta lixo e na limpeza dos córregos, rios e valões.

Nas redes sociais, moradores de Coroa Grande reclamavam de transbordamento de esgoto. “Coroa Grande está toda alagada, na minha rua o esgoto está transbordando e água da chuva voltando para casas pelos ralos”, escreveu um morador em uma publicação. 

“Sem coleta regular de lixo na cidade com essa chuva o resultado não poderia ser diferente, aqui não teve coletar de lixo nem sexta feira nem hoje”, publicou um morador. Também nas redes sociais, moradores cobraram providências do Prefeito Charlinho e dos vereadores. “Cadê o prefeito? A cidade alagada e ninguém faz nada”, escreveu uma moradora.

A Secretaria de Ordem Pública e Limpeza Urbana de Itaguaí informou que está com retroescavadeiras e caminhões desobstruindo ruas e limpando a cidade.  Em caso de emergência basta ligar para 3782-9000 (ramal 2611).

Desabamentos e ruas alagadas em Mangaratiba

Em Mangaratiba, a Defesa Civil informou que o índice de chuva registrado foi de 239,5 milímetros, sendo o município que mais choveu. Duas casas e meia pista da RJ-014 que liga os de Itacuruçá e Muriqui à BR-101 Sul (Rio-Santos) desabaram na manhã desta terça-feira (5)

Não há informações sobre feridos. Nove pessoas estão desabrigadas, e outras cinco, de uma mesma família, desalojadas em uma escola na Praia do Saco. Na Praia da Gamboa, na Ilha de Itacuruçá, uma casa desabou, mas ninguém se feriu. Na Ilha da Marambaia, um rio transbordou e alagou algumas casas que margeiam o córrego. 

O município registrou ainda alagamentos no Centro, na Praia do Saco, Muriqui, Itacurçá. As orlas de Muriqui e Itacuraçá viraram um mar. Também nas redes sociais, os moradores postaram vários vídeos dos alagamentos na cidade.

Sirenes da alertam para o risco de deslizamento em diversos bairros do município. Em alguns pontos o escoamento da água está difícil devido o volume de chuva.

Também foram montados alguns pontos de apoio para que a população pudesse se abrigar em caso de emergência.

 Itacuruçá – colégio Caetano

Muriqui – Campo de futebol

Centro – Colégio coronel

Praia do Saco – Colégio João Paulo

Itacurubitiba – Colégio Adalberto Pereira

Conceição de Jacareí – Colégio Herminia

GABINETE DE CRISE

A Prefeitura de Mangaratiba montou gabinete de crise para avaliar os danos causados pela chuva. Os órgãos do município estudam decretar estado de emergência ainda esta manhã.  Em nota, a prefeitura informou que o retorno das aulas, previstas para acontecer nesta quarta-feira (6), foi adiado para segunda-feira (11). 

Em sua página no Facebook, o prefeito de Mangaratiba, Alan Bombeiro, que passou a noite percorrendo diversas comunidades que sofreram alagamentos, alertou para a quantidade de chuva que caiu no município. “Amigos, tivemos uma noite muito complicada. Foram quase 315 mm de chuva em Mangaratiba. A cidade registrou, em 48 horas, o dobro do esperado para o mês inteiro. Passamos a noite percorrendo os pontos de apoio, coordenando ações e ajudando as pessoas. As equipes da prefeitura e Defesa Civil trabalharam a noite inteira e eu mesmo estive em diversas comunidades, principalmente as mais afetadas. Para lidarmos o melhor possível com toda essa situação, instalamos um gabinete de crise e teremos uma reunião dentro de poucos minutos com todos os secretários para decidirmos os procedimentos emergenciais a serem tomados. Peço a todos que continuem orando por nossa cidade e por nosso povo. Fiquem com Deus”.

TROMBA D’ÁGUA NA ILHA DA MARAMBAIA

O ATUAL entrou em contato com o comandante do Centro de Avaliação da Ilha da Marambaia (Cadim), capitão de mar-e-guerra Max Guilherme de Andrade e Silva, para saber sobre os estragos causados pelas chuvas e sobre o rompimento da piscina como foi relatado por um morador em vídeo.

Segundo o comandante Max, não houve rompimento da piscina. Ele informou que uma tromba d’água se formou na cachoeira por conta das chuvas e causou alagamento das residências dos oficiais que margeiam o córrego que transbordou. “Houve alagamento na rua que abriga as casas dos oficiais, inclusive a minha”, disse.

O comandante informou que não houve nenhuma ocorrência nas residências da comunidade remanescente de quilombo e que a água não chegou à casa que abriga o presidente da República.

Vídeo recebido pelo ATUAL da tomba d’água na Ilha da Marambaia

O município de Seropédica também sofreu com as fortes chuvas. Em Angra dos Reis, sirenes tocaram nas áreas de risco. Segundo os agentes da Defesa Civil, o alerta também foi feito através de celular. Há riscos de deslizamentos e alagamentos em 18 bairros.

A Defesa Civil recomenda que moradores se cadastrem no serviço gratuito de alertas via SMS. Basta enviar o CEP do imóvel para o número 40199, por mensagem de texto.

VINICIO DA MATTA

vinicio.damatta@jornalatual.com.br

WELINGTON CAMPOS

welington.campos@jornalatual.com.br

Matérias relacionadas
- Advertisment -

Mais lidas

error: O conteúdo está protegido!