domingo, novembro 28, 2021
InícioItaguaíCampanha Nacional de Multivacinação de crianças e adolescentes começa na próxima segunda-feira

Campanha Nacional de Multivacinação de crianças e adolescentes começa na próxima segunda-feira

PREVENÇÃO Nesta segunda-feira (5), terá início a Campanha Nacional de Multivacinação, uma ação conjunta entre as secretarias municipais e de estado de saúde e a União. A campanha terá o objetivo de atualizar a caderneta de crianças e adolescentes entre seis meses e 15 anos. Todas as vacinas presentes nos calendários de imunização de crianças e adolescentes farão parte da ação.  

A campanha também contará com um Dia D de mobilização, em 17 de outubro. Nesta data, considerada o Dia Nacional da Vacinação, o chamado à população será intensificado para garantir um alcance maior da campanha. As vacinas serão aplicadas nos postos municipais de Saúde da capital e do interior.

Valter Almeida, gerente de Imunização da Subsecretaria de Vigilância em Saúde (SVS), ressalta a importância da campanha de vacinação e do Dia D em 17 d

PREVENÇÃO Nesta segunda-feira (5), terá início a Campanha Nacional de Multivacinação, uma ação conjunta entre as secretarias municipais e de estado de saúde e a União. A campanha terá o objetivo de atualizar a caderneta de crianças e adolescentes entre seis meses e 15 anos. Todas as vacinas presentes nos calendários de imunização de crianças e adolescentes farão parte da ação.  

A campanha também contará com um Dia D de mobilização, em 17 de outubro. Nesta data, considerada o Dia Nacional da Vacinação, o chamado à população será intensificado para garantir um alcance maior da campanha. As vacinas serão aplicadas nos postos municipais de Saúde da capital e do interior.

Valter Almeida, gerente de Imunização da Subsecretaria de Vigilância em Saúde (SVS), ressalta a importância da campanha de vacinação e do Dia D em 17 de outubro, que cairá num sábado. “O fim de semana é quando há, geralmente, maior facilidade dos responsáveis de ir às unidades de saúde porque eles não estão com suas rotinas profissionais. O sábado, então, é quando a gente faz um chamamento ainda maior para a população”, explica Almeida.

A campanha também inclui a imunização contra o sarampo para todas as pessoas na faixa etária entre seis meses e 59 anos. Valter Almeida explica que, com essa medida, evita-se a exposição desnecessária da população à covid-19, pois é possível aproveitar a ida do responsável pelas crianças à unidade de saúde para atualizar a própria situação vacinal dele.

A SVS estima que cerca de 50% da população-alvo da campanha ainda necessita atualizar a caderneta de vacinação. A cobertura ideal varia entre 90% e 95% para cada imunizante até o fim do ano. Alexandre Chieppe, médico e assessor técnico da SVS, explica que esses dados, no entanto, devem ser analisados com cuidado. Devido a uma mudança no sistema de informações do Ministério da Saúde, alguns municípios tiveram dificuldades de inserir os dados no sistema. 

Ainda assim, de acordo com o médico, é possível observar que a pandemia afetou a cobertura vacinal do estado, pois as pessoas ficaram temerosas de ir às unidades de saúde. Chieppe explica a importância da vacinação para evitar o reaparecimento de doenças já controladas no país. “Entendemos que as pessoas tenham receio de sair de casa, mas a orientação aos municípios foi no sentido de adequar os postos de vacinação às medidas de biossegurança que garantam que não haja transmissão. Por isso que a nossa orientação, agora que nós temos uma diminuição no número de casos de covid-19, é que as pessoas não deixem de levar as crianças para se vacinar”, sustenta Chieppe.

 

Várias vacinas serão aplicadas durante a campanha

Todas as vacinas presentes nos calendários da criança e do adolescente serão parte da campanha. No calendário infantil, que inclui a imunização de crianças de até 10 anos de idade, são 14 vacinas: BCG, Hepatite B, Penta (difteria, tétano, coqueluche, hepatite B e poliomielite), Polio inativada, Polio oral, Rotavírus, Pneumo 10, Meningo C, Febre Amarela, Tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola), Tetra viral (sarampo, caxumba, rubéola e varicela), DTP (tríplice bacteriana), Hepatite A e Varicela. No calendário do adolescente há mais vacinas, além de reforços das imunizações feitas na infância: Hepatite B, Febre Amarela, Tríplice viral, Difteria e tétano adulto, DTPa, Meningocócica ACWY, HPV quadrivalente e Varicela.

 

“Entendemos que as pessoas tenham receio de sair de casa, mas a orientação aos municípios foi no sentido de adequar os postos de vacinação às medidas que evitem a transmissão. Por isso, as pessoas não devem deixa de levar as crianças para se vacinar agora que há diminuição no número de casos de covid-19” 

Alexandre Chieppe

Médico e assessor técnico da SVS

Veja mais de:
Matérias relacionadas
- Advertisment -

Mais lidas

error: O conteúdo está protegido!