sábado, outubro 16, 2021
InícioSem categoria"O Brasil tem que se espelhar nos países vizinhos que tem jogos...

“O Brasil tem que se espelhar nos países vizinhos que tem jogos regulamentados – Uruguai, Argentina, Chile e Peru”

Por Luiz Carlos Prestes Filho

Em entrevista exclusiva, Joarez Carlos Martins, vereador do município de Lambari, Minas Gerais, afirmou que: “Lambari é aquela cidade com grande potencial para jogos. A Câmara Municipal e o Executivo, os empresários e o nosso povo abraça a proposta de retorno dos Cassinos. Estamos de braços abertos para os futuros investidores.” Destacou: “Temos tradição, então devemos resgatar nossas tradições, investir o nosso capital intelectual para resgatar a Época de Ouro dos Cassinos de Minas Gerais.”

 

 

Prestes Filho: Qual a sua visão institucional em relação a regulamentação dos jogos?

Joarez Carlos Martins: Entendo que o Município de Lambari poderia ser referência em jogos de apostas em dinheiro em Minas Gerais, quiçá no Brasil. Temos tradição histórica nessa área. Temo

Por Luiz Carlos Prestes Filho

Em entrevista exclusiva, Joarez Carlos Martins, vereador do município de Lambari, Minas Gerais, afirmou que: “Lambari é aquela cidade com grande potencial para jogos. A Câmara Municipal e o Executivo, os empresários e o nosso povo abraça a proposta de retorno dos Cassinos. Estamos de braços abertos para os futuros investidores.” Destacou: “Temos tradição, então devemos resgatar nossas tradições, investir o nosso capital intelectual para resgatar a Época de Ouro dos Cassinos de Minas Gerais.”

 

 

Prestes Filho: Qual a sua visão institucional em relação a regulamentação dos jogos?

Joarez Carlos Martins: Entendo que o Município de Lambari poderia ser referência em jogos de apostas em dinheiro em Minas Gerais, quiçá no Brasil. Temos tradição histórica nessa área. Temos na cidade uma maravilhosa edificação que é o Cassino Lambari, construído em 1911. Até o então presidente da República esteve presente na sua inauguração, o Marechal Hermes da Fonseca.

 

Prestes Filho: O momento oferece oportunidades com a regulamentação?

Joarez Carlos Martins: A pandemia da Covid 19 criou sérias dificuldades para os municípios brasileiros. Queda brusca nos investimentos, por conta de escassos recursos. A regulamentação poderia contribuir para melhorar a nossa arrecadação. Caso os Cassinos estivessem funcionando, estaríamos recebendo a visita de um público diferenciado. Tanto da classe alta do Brasil, como de muitos estrangeiros.  Nossa cidade com um Cassino, seja ele dentro de um hotel ou prédio específico, tenderia a receber investimentos privados. Teríamos aqui hotéis cinco estrelas e restaurantes finos e de qualidade. Com isso, todos os elos a cadeia produtiva do turismo seriam beneficiados: indústria de móveis, produção cultural, fabricantes de software, bares e restaurantes, entre outros.

 

Prestes Filho: O Governo Municipal de Lambari deve planejar ações imediatas caso os jogos sejam regulamentados?

Joarez Carlos Martins: Penso que seria interessante realizar aqui todo ano feiras de negócios de jogos. Esse tipo de evento colabora para a qualificação dos empresários e da mão de obra específica. Gera um fluxo de dividendos para a cidade. Seria importante para a geração de empregos e promoção do desenvolvimento do Turismo em nossa cidade. Lambari não pode ser o último da fila. Repito, temos tradição, então devemos resgatar nossas tradições, investir nosso capital intelectual para resgatar a Época de Ouro dos Cassinos de Minas Gerais.

 

Prestes Filho: Não existe consenso em relação a regulamentação.

Joarez Carlos Martins: Temos que debater o tema com profundidade, quem sabe, promover um congresso empresarial e governamental sobre jogos no Brasil? Somos o único país da América Latina que não tem os jogos regulamentados! Porque vivemos 70 anos nessa situação? O Brasil tem que se espelhar nos países vizinhos que regulamentaram, que recebem os brasileiros proibidos de jogar em seu país. Deu certo no Uruguai, na Argentina, no Chile, no Peru… porque os jogos não dariam certo no Brasil?

 

Prestes Filho: O projeto de lei que regulamenta Cassinos Resort beneficia Lambari? Joarez Carlos Martins: Como destaquei acima, temos na cidade um grande prédio histórico que foi construído na década de 1911 e funcionou como Cassino. Mas hoje esta edificação está preparada para receber um Museu. Conhecendo o prédio e sabendo das tecnologias de hoje em diversos cassinos pelo mundo, entendo que a construção de um Cassino Hotel Resort atenderia melhor as nossas demandas.

 

Prestes Filho: Qual cidade do Estado de Minas Gerais tem mais potencial para o negócio Cassino/Bingo/Turismo?

Joarez Carlos Martins: Como sou Lambariense, posso afirmar que Lambari é aquela cidade com grande potencial. A Câmara Municipal e o Executivo, os empresários e o nosso povo abraça a proposta de retorno dos Cassinos. Estamos de braços abertos para os futuros investidores.

 

Prestes Filho: Como deveria ser utilizada a arrecadação tributária gerada pelas atividades de apostas?

Joarez Carlos Martins: Parte da arrecadação deve ser investida em infraestrutura turística, segurança, saúde e bem estar. Neste ponto, concordo com a  turismóloga, Ana Paula Nunes, que é especialista em Gestão Pública. Ela, que visitou os Cassinos em Baden Baden, na Alemanha, em Mônaco e  Curação, Caribe, percebeu que o público  em geral deseja se hospedar dentro de um complexo exclusivo. Essa concentração favorece ao controle e a fiscalização. Por isso, ela acredita que para Lambari poderia ser interessante os Cassinos Resorts. Os impostos arrecadados em Cassinos Resorts tem mais previsibilidade. O que permite realizar um planejamento para investimentos nas áreas de segurança pública, infraestrutura turística, saúde e bem estar social.

Veja mais de:
Matérias relacionadas
- Advertisment -

Mais lidas

error: O conteúdo está protegido!