Funcionalismo: frustrações sucessivas e inchaço da folha

dezembro 30, 2013 Nenhum Comentário »

Entre promessas, desistências e descumprimentos, o emaranhado do serviço público itaguaiense

ITAGUAÍ

JUPY JUNIOR
jupy.junior@jornalatual.com.br

Em média, para cada 10 pessoas em Itaguaí, há um funcionário público. A lógica faz crer que, neste caso, população deveria ser bem atendida, o que, a julgar pelos constantes conflitos e denúncias no setor da saúde, por exemplo, não é o que se verifica. As demandas parecem crescer na mesma proporção da folha de pagamento do município: ou seja, os problemas aumentam e as despesas também. A questão se torna cada vez mais urgente porque há o perigo de comprometer não só os investimentos na cidade, mas também de Itaguaí entrar na lista de municípios que não obedecem à lei de responsabilidade fiscal.

PODER - Funcionalismo_Carlos Roberto

REDUÇÃO DO FMP
Segundo dados da Confederação Nacional dos Municípios, em setembro de 2013 houve redução no Fundo de Participação dos Municípios (FMP) de cerca de 17%. O FPM é repassado mensalmente a cada município da Federação através do Governo Federal e, serve basicamente para custear despesas mensais com a folha de pagamento na maioria dos municípios. Contudo, segundo dados de uma pesquisa realizada pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA, isso representa para 2,69 mil municípios brasileiros custeamento de apenas 4% da folha. A dependência de repasses como o FMP e o Imposto sobre Circulação de Mercadorias (ICMS, este do governo estadual) é enorme.

Para ter acesso à reportagem completa, assine a edição digital ou impressa do Jornal ATUAL.
Confira também nas bancas de toda região.

Deixe um comentário

Você precisa estar Logado para comentar.